Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Netanyahu é interrogado pela polícia por suspeitas de corrupção

Primeiro-ministro israelense é investigado por ter recebido presentes e benefícios de empresários

Investigadores da polícia de Israel chegaram no fim da tarde desta segunda-feira à residência oficial do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu para interrogá-lo sobre vários casos de corrupção. Os veículos policiais entraram no local pouco antes das 19h (horário local, 15h de Brasília), hora prevista para o interrogatório, que não terá limite de tempo.

Netanyahu deverá responder às suspeitas de ter recebido presentes e benefícios de empresários, que apareceram em duas investigações policiais sobre casos de suborno e fraude. Após o interrogatório, a procuradoria decidirá se abre uma investigação criminal, na qual poderiam ser imputados crimes de fraude, quebra de confiança e aceitação ilegal de presentes.

Veja também

“Não comemorem ainda”, disse o primeiro-ministro israelense à oposição horas antes de ser interrogado, em referência ao rebuliço político e midiático gerado pelas acusações, nas quais também estariam implicados vários membros de sua família.

“Continuem fazendo selvagens acusações e eu seguirei governando o Estado de Israel”, declarou Netanyahu, segundo o jornal Ynet. O primeiro-ministro reforçou hoje que “nada acontecerá porque nada houve” e assegurou que as alegações não têm fundamento.

O líder da oposição da União Sionista, Isaac Herzog, lhe respondeu que não há razões para celebrar: “Não é um dia alegre. É um dia duro para Israel”, destacou. Já os deputados do Likud, partido de Netanyahu, rejeitaram as acusações e consideraram que se trata de uma “campanha orquestrada” para prejudicar a imagem do líder israelense.

A polícia demorou mais de uma semana para conseguir um espaço na agenda do primeiro-ministro para esse interrogatório, que está sendo gravado e transmitido em tempo real para procuradores, segundo informou hoje o jornal Maariv. O interrogatório se centra em dois casos de corrupção investigados pela procuradoria há meses, o principal nomeado “Caso 1.000” e outro de delitos menores denominado “Caso 2.000”.

A instrução inclui cinquenta testemunhos, entre eles o do empresário judeu americano Ron Lauder, um velho amigo de Netanyahu, que confirmou à polícia ter dado vários presentes ao primeiro-ministro e financiado uma viagem ao exterior para seu filho Yair, informou o jornal Haaretz.

(com Agência EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Micky Oliver

    ELE É PETISTA METIDO À DIREITA!

    Curtir

  2. José Vicente de Andrade sousa

    É muito, mais muito difícil mesmo, que seja verdade essa notícia. Ela cheira a mentira, difamação e calúnia, contra um governante que tem coragem de enfrentar o palhaço do Obama e sua súcia. Mais
    uma desinformação da mídia corporativa ocidental.

    Curtir

  3. Mario Angelo Freitas Angelo

    Caiu a máscara deste governo.

    Curtir

  4. Os presentes que Netanyahu recebeu, os politicos brasileiros jogam pela janela do carro para aqueles que cobram justiça pela corrupção sistêmica no Brasil.

    Curtir

  5. Contudo, corrupção é corrupção, não importa o tamanho da propina.

    Curtir

  6. Ele se acha melhor e acima de que qualquer um, faz parte de suas crenças e costumes.

    Curtir

  7. Roberto Tadeu Gorios

    ESSE JEQUE ALEM DE TERRORISTA É CORRUPTO TAMBÉM;QUE LIXÃO!

    Curtir