Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Netanyahu diz que o mundo se cala perante ameaças do Irã a Israel

Jerusalém, 24 jan (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou nesta terça-feira que o mundo está calado enquanto o Irã ameaça apagar Israel do mapa.

Em discurso no Parlamento por ocasião do Dia Internacional de Lembrança das Vítimas do Holocausto, realizado na próxima sexta-feira, o chefe do Governo israelense lembrou as ameaças que, de acordo com ele, o povo judeu enfrenta, e que são lideradas pelo regime de Teerã.

‘Após 70 anos do Holocausto, muitos no mundo ainda permanecem calados frente às ameaças do Irã de apagar Israel do mapa e muitos se calam apesar das chamadas do Hezbollah (movimento xiita libanês) à destruição de Israel’, afirmou Netanyahu, segundo o serviço de notícias israelense ‘Ynet’.

‘Sexta-feira lembramos as vítimas do Holocausto, é um dia no qual o mundo deve dizer ‘Nunca Mais’. Não é um slogan, mas tem um grande significado’, disse Netanyahu.

As palavras do primeiro-ministro acontecem um dia depois de a União Europeia (UE) aprovar novas sanções contra o Irã para pressionar o Governo e obrigar o país a retificar sua decisão de avançar em seu programa nuclear, que o Estado judeu considera uma ‘ameaça existencial’.

Netanyahu ficou satisfeito na segunda-feira pelo embargo imposto pela UE ao petróleo iraniano, que considerou ‘um passo correto na direção correta’, apesar de ter advertido de que ‘o êxito das sanções será medido segundo seus resultados’.

O Museu do Holocausto de Jerusalém (Yad Vashem) marcará na sexta-feira o dia em memória das vítimas com diversas exposições e atos que têm o objetivo de lembrar e educar o público sobre o horror que viveu o povo judeu durante a Segunda Guerra Mundial. EFE