Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Netanyahu diz não querer terminar guerra e ‘deixar Hamas como está’

Primeiro-ministro de Israel afirmou que fase mais intensa do conflito com o grupo terminará "em breve"

Por Da Redação Atualizado em 23 jun 2024, 19h45 - Publicado em 23 jun 2024, 19h35

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou neste domingo, 23, que a fase de combate intenso contra o Hamas vai chegar ao fim “em breve”, mas que a guerra não vai terminar até que o grupo deixe de controlar a Faixa de Gaza. 

Netanyahu afirmou que, quando essa fase acabar, Israel poderá mobilizar mais forças para o norte, na fronteira com o Líbano, contra o Hezbollah. “Depois que a fase intensa terminar, teremos a possibilidade de mover parte das forças para o norte. E faremos isso. Em primeiro lugar, para fins defensivos. E, em segundo lugar, para trazer nossos residentes para casa”, declarou.  “Se pudermos, faremos isso diplomaticamente. Caso contrário, faremos de outra maneira. Mas traremos (os residentes) para casa”, acrescentou. 

Questionado sobre quando terminará a fase de intensos combates contra o Hamas, o primeiro-ministro respondeu: “em breve”. “Não estou disposto a acabar com a guerra e deixar o Hamas como está”, declarou.

Armas

O primeiro-ministro israelense voltou a reclamar da demora dos Estados Unidos para o envio de armamentos, que teria começado há quatro meses, segundo ele. “Recorremos aos nossos amigos americanos e solicitamos que os envios fossem acelerados. Fizemos isso repetidamente. Fizemos isso nos mais altos níveis e em todos os níveis, e quero enfatizar: fizemos isso a portas fechadas”, disse.  “Recebemos todo tipo de explicações, mas uma coisa não recebemos. A situação básica não mudou”. 

Continua após a publicidade

A crítica de Netanyahu aos EUA ocorre em meio à mudança de postura do presidente Joe Biden em relação ao conflito. O americano tem feito cada vez mais críticas sobre os ataques de Israel a Gaza. O enviado dos Estados Unidos, Amos Hochstein, viajou ao Oriente Médio na semana passada para tentar amenizar as tensões entre Israel e o Hezbollah. 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.