Clique e assine a partir de 8,90/mês

Neta de Salvador Allende é eleita prefeita de cidade chilena

Maya Fernández Allende venceu rival que colaborou com ditadura Pinochet

Por Da Redação - 29 out 2012, 15h06

Uma das netas do ex-presidente chileno Salvador Allende foi eleita prefeita de Ñuñoa, um município da região metropolitana de Santiago, confirmou o Serviço Eleitoral do Chile.

Em uma apertada disputa, Maya Fernández Allende, do Partido Socialista chileno, foi eleita com uma diferença de apenas 92 votos. O outro candidato, Pedro Sabat, prefeito de Ñuñoa desde 1996, é conhecido por ter colaborado com a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), que orquestrou o golpe que derrubou Allende. Sabat, no entanto, disse que sempre estará disposto a ajudar Maya durante seu mandato.

Leia também: Milhares marcham no Chile por vítimas da ditadura de Pinochet

A neta do presidente Salvador Allende (1970-1973), que assumirá suas funções em dezembro, não é a única integrante da família que atua dentro da esfera política chilena. Sua tia Isabel Allende é senadora, também pelo Partido Socialista – do qual Salvador Allende fez parte.

Eleições – Outra vitória comentada foi a de Carolina Tohá, em Santiago Centro. Ex-porta-voz do governo de Michelle Bachelet (2006-2010), ela dedicou o triunfo a seu pai, José Tohá, ministro de Allende, falecido em 1974 durante a ditadura de Pinochet.

Continua após a publicidade

A justiça investiga a possibilidade de a morte de Tohá não ter sido suicídio. A versão oficial dos fatos diz que ele teria se enforcado, mas há suspeitas de que ele teria sido estrangulado.

Saiba mais: Exibição de filme sobre Pinochet provoca protestos no Chile

No município de Huechuraba, o candidato da oposição Carlos Cuadrado Prats foi eleito com 46,74% dos votos. Ele é neto do general Carlos Prats, comandante do Exército de Allende e assassinado em 1974 em Buenos Aires por agentes da polícia secreta da ditadura.

Na cidade de Providencia, a socióloga Josefa Errázuriz, líder comunitária que se apoiou nos movimentos sociais, conseguiu vencer o coronel aposentado Cristián Labbé, que foi chefe de segurança de Pinochet e que tentava seu quinto mandato à frente do município.

(Com Agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade