Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neonazista de 27 anos é apontado como autor de ataque a sinagoga

Suspeito é classificado pelo Ministério do Interior como de extrema-direita e antissemita; imprensa o identifica como Stephan Balliet

O atirador que atacou uma sinagoga em Halles, ao sul de Berlim, na manhã desta quarta-feira, 9, foi identificado como Stephan Balliet, um alemão branco de 27 anos com propensões neonazistas e antissemitas, segundo o jornal alemão Bild. Balliet matou duas pessoas e feriu outras duas.

“Na opinião do Procurador-Geral da República, existem evidências suficientes para uma possível origem extremista da direita”, afirmou o ministro do Interior, Horst Seehofer, que preferiu não confirmar a identidade do atirador, mas informou que ele é branco e de 27 anos.

A identificação de Balliet foi possível depois de as imagens do ataque, que ele filmou de uma câmera fixada em seu capacete e transmitiu ao vivo, terem viralizado nas redes sociais. A atitude é similar à adotada por Brenton Tarrant, australiano responsável pelo ataque a duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, que matou 51 pessoas.

O vídeo mostra Balliet dizendo que os “judeus são as raízes de todos os problemas”, plantando explosivos na porta da sinagoga e jogando granadas na direção de um cemitério judaico. Antes de fugir, ele atirou contra uma mulher que passava na rua e a matou. Em seguida, roubou um táxi e atirou no motorista, que havia reagido ao assalto. Pouco depois, o suspeito aparece atirando múltiplas vezes contra dois homens em um restaurante árabe – um deles morreu.

O suspeito de ter matado duas pessoas e ferido outras duas caminha nas proximidades da sinagoga atacada na Alemanha – 09/10/2019

O suspeito de ter matado duas pessoas e ferido outras duas caminha nas proximidades da sinagoga atacada na Alemanha – 09/10/2019 (ATV-Studio Halle/AFP)

A polícia até então trabalhava com a hipótese de haver vários atirados. Um dos suspeitos foi baleado e levado a um hospital, em estado grave, após uma troca de tiros com os policiais. Durante esta tarde, as autoridades descartaram essa hipótese e anunciaram para os moradores de Halles que era seguro sair às ruas. A estação de trens local, fechada deste o início do ataque, foi reaberta.

O gabinete da primeira-ministra, Angela Merkel, informou que ela enviou as “mais profundas condolências” para “os judeus da Alemanha neste feriado de Yom Kippur”, o Dia do Perdão no judaísmo. “Nossos agradecimentos às forças de segurança ainda destacadas”, completou.

Pelo Twitter, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ofereceu suas condolências às vítimas e disse que o ataque em Halles “é mais uma expressão do antissemitismo crescente na Europa”.  

Nesta quarta-feira, os judeus celebram o Yom Kipur, o dia mais mais sagrado do calendário judaico. O feriado começou no pôr do sol da terça-feira e dura 24 horas. O dia é dedicado ao jejum, à oração e à reflexão, ao arrependimento e ao perdão.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Julian Costa Silva

    antissemita, antinegrita, antibicchita, antipobreta oh my god quanto anti

    Curtir

  2. Julian Costa Silva

    antis semita, anti negrita, anti bichi ta oh may god

    Curtir

  3. Julian Costa Silva

    esses antis dão o que pensar

    Curtir

  4. Julian Costa Silva

    Eu proclamo! Antinnegritas serão condenados!

    Curtir

  5. Julian Costa Silva

    antibicchitas irão queimar no fogo do inferno!

    Curtir

  6. Julian Costa Silva

    anti bi chitas irao para o infer no

    Curtir