Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Negra e abertamente LGBT: a nova secretária de Imprensa da Casa Branca

Em maio do ano passado, Karine Jean-Pierre já havia feito história ao ser a primeira afro-americana em 30 anos a conduzir um briefing no salão de imprensa

Por Da Redação Atualizado em 5 Maio 2022, 21h00 - Publicado em 5 Maio 2022, 17h22

Em uma decisão sem precedentes anunciada nesta quinta-feira, 5, Karine Jean-Pierre assumirá como secretária de Imprensa da Casa Branca nas próximas semanas, entrando no lugar de Jen Psaki, que planeja deixar o cargo para um emprego em um canal de notícias.

Jean-Pierre, que trabalhava como principal assessora de Psaki desde que Joe Biden foi eleito presidente dos Estados Unidos, se tornará o rosto público da administração e a primeira pessoa negra com a função de apresentar as mensagens diárias do governo e responder a dúvidas da imprensa. Ela também é a primeira pessoa abertamente LGBTQIA+ a ocupar o cargo.

“Karine não traz só experiência, talento e integridade necessários para esse trabalho difícil, mas continuará liderando a comunicação dos trabalhos do governo Biden-Harris em nome do povo americano”, escreveu Biden em comunicado anunciando a decisão.

Em maio do ano passado, Jean-Pierre já havia feito história ao se tornar a primeira mulher negra em 30 anos a fazer a tradicional entrevista coletiva diária no salão de imprensa da Casa Branca. Na ocasião, ela substituía Psaki temporariamente, algo que fez outras vezes depois.

“É uma honra simplesmente estar aqui hoje”, disse no ano passado, ao substituir a então chefe. “Eu aprecio a natureza histórica, realmente. Mas acredito que estar atrás deste pódio, estar neste salão, estar neste prédio, não é sobre uma pessoa. É sobre o que temos em nome do povo americano.”

A mudança ocorre em um momento turbulento para o governo, em meio a uma crise política e econômica e seis meses antes das eleições de meio de mandato, na qual os democratas podem perder controle do Congresso.

Como secretária de Imprensa, Jean-Pierre também será peça-chave para montar a narrativa da Presidência, um esforço no qual assessores têm fracassado em avançar. Uma pesquisa de opinião do Instituto de Política de Harvard, publicada em abril, mostra que apenas 41% dos jovens dos Estados Unidos aprovam o desempenho de Biden.

A escolha de uma mulher negra e abertamente LGBT, por sua vez, pode se provar eficaz para reverter a tendência de queda de popularidade e gerar maior representação, já que muitos dos americanos em grupos minoritários também se sentem ameaçados por causa de sua identidade, segundo a pesquisa de Harvard.

Pouco menos da metade dos “jovens que se identificam como LGBTQ”, 45%, dizem sentir que as pessoas com sua orientação sexual estão sendo muito atacadas. Cerca de 59% dos jovens negros concordam fortemente que “estão sob ataque”, assim como 43% dos jovens asiáticos e das ilhas do Pacífico, 37% dos jovens hispânicos e 19% dos jovens brancos. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)