Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Navio da Marinha brasileira resgata 220 imigrantes no Mar Mediterrâneo

O navio Barroso navegava com destino a Beirute, no Líbano, quando recebeu um comunicado do Centro de Busca e Salvamento Marítimo da Itália informando sobre a existência de 400 imigrantes a bordo de uma embarcação com risco de naufragar

Um total de 220 imigrantes, entre eles 94 mulheres e 41 crianças, foram socorridos na noite de sexta-feira em águas do Mar Mediterrâneo por um navio da Marinha brasileira, segundo informou o órgão.

Leia também:

Refugiados sírios chegam à Noruega de bicicleta pelo Ártico

Britânicos mudam de postura e vão aceitar ‘milhares’ de refugiados sírios

ONU cobra que todos os países da UE recebam refugiados

O navio Barroso da Marinha do Brasil navegava pelo Mediterrâneo com destino a Beirute, no Líbano, quando recebeu um comunicado do Centro de Busca e Salvamento Marítimo da Itália informando sobre a existência de 400 imigrantes a bordo de uma embarcação com risco de naufragar.

A Guarda Costeira italiana solicitou o apoio da Marinha brasileira para efetuar o resgate da embarcação, cujo destino era a Europa, e o transporte dos passageiros para o porto italiano de Catânia, na Sicília.

De acordo com a Marinha do Brasil, o estado de saúde de muitos dos imigrantes é “extremamente grave”.

A corveta “Barroso”, com 103,5 metros de comprimento e com autonomia para permanecer 30 dias em missão, zarpou do Rio de Janeiro no dia 8 de agosto para substituir a fragata “União” na missão das Nações Unidas no Líbano.

Neste ano, mais de 2.370 imigrantes morreram na tentativa de alcançar o litoral europeu. No mesmo período do ano passado, esse número era de 2.081 pessoas, segundo os dados publicados na última terça-feira pela Organização Internacional de Migrações (OIM).

(Com agência EFE)