Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Navalny, líder da oposição russa, chama Putin de ‘ladrão louco’ ao vivo

Em audiência Pública, tribunal negou recurso de Alexei Navalny e confirmou mais 9 anos de prisão para o opositor do Kremlin

Por Da Redação 24 Maio 2022, 08h47

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, teve sua prisão confirmada nesta terça-feira, 24, e criticou o presidente Vladimir Putin em uma audiência ao vivo, classificando-o como um louco que iniciou uma “guerra estúpida” na Ucrânia com base em mentiras.

“Esta é uma guerra estúpida que Putin começou”, disse Navalny a um tribunal de apelação em Moscou, por meio de uma chamada de vídeo direto de uma colônia penal corretiva. “Esta guerra foi construída sobre mentiras.”

Navalny perdeu o recurso contra uma sentença de nove anos de prisão que recebeu em março por fraude e desacato ao tribunal. Ele já cumpre uma outra sentença de dois anos em Moscou.

O líder mais proeminente da oposição na Rússia nega todas as acusações contra ele e diz que elas foram fabricadas para frustrar suas ambições políticas.

+ Alexei Navalny: um problemão para o czar

Repetidamente interrompido pelo juiz, Navalny classificou os “fatos” da promotoria como “mentiras” – e os comparou às mentiras que ele disse que Putin havia usado para iniciar a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

Continua após a publicidade

“O que você quer alcançar – você quer controle de curto prazo, lutar com as gerações futuras, lutar pelo futuro da Rússia?” Navalny perguntou ao tribunal. “Todos vocês sofrerão uma derrota histórica.”

Navalny disse que a Rússia de Putin era governada por ladrões e criminosos que se tornaram inimigos do povo russo.

“Um louco enfiou as garras na Ucrânia e não sei o que ele quer fazer com isso. Esse ladrão maluco”, disse Navalny sobre Putin.

O Kremlin rejeitou repetidamente as alegações de Navalny sobre Putin, que alega ter vencido inúmeras eleições justas na Rússia desde 2000 e continua sendo, de longe, o político mais popular do país. Autoridades russas afirmaram que a alegação de que Putin é corrupto é um absurdo.

+ O czar numa fria: as consequências da prisão de Navalny para Putin

Putin diz que a “operação militar especial” na Ucrânia é necessária para desmilitarizar e “desnazificar” o país. Além disso, os Estados Unidos estariam usando a Ucrânia para ameaçar a Rússia através da ampliação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e Moscou teria que se defender contra a perseguição de pessoas de língua russa.

A Ucrânia e seus aliados ocidentais os rejeitam as justificativas como pretextos infundados.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)