Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Náufrago volta para casa após odisseia de um ano no mar

José Alvarenga ficou treze meses à deriva em um pequeno barco no Pacífico. Pescador sobreviveu bebendo sangue de tartaruga e comendo peixes e aves

Por Da Redação 12 fev 2014, 02h39

O pescador salvadorenho José Salvador Alvarenga, que afirma ter passado mais de um ano à deriva no Oceano Pacífico, voltou para o seu país na noite desta terça-feira. Alvarenga, de 37 anos, foi resgatado em um atol nas Ilhas Marshall em 30 de janeiro. Em uma cadeira de rodas e aparentando cansaço – mas com a barba feita -, o pescador foi recebido no aeroporto internacional El Salvador por alguns familiares e autoridades do país. Dezenas de jornalistas locais e estrangeiros também compareceram, mas o náufrago não fez declarações, apesar de terem colocado um microfone em sua mão.

Leia também:

Pescador é achado nas Ilhas Marshall após um ano à deriva

México confirma veracidade do relato de náufrago salvadorenho

Odisseia – Em um incrível relato de sobrevivência, o pescador alegou na época de seu resgate que resistiu por treze meses em alto-mar bebendo sangue de tartaruga, água de chuva e comendo tartarugas, aves e peixes que caçava com as mãos. Alvarenga conta que partiu do México junto com um colega em pequeno barco pesqueiro, no final de 2012. Atingida por uma tempestade, a embarcação se afastou do litoral e ficou à deriva no Pacífico. Segundo o pescador, o outro tripulante morreu após alguns meses em alto-mar.

Muitos duvidaram da história do náufrago, mas a veracidade do relato foi corroborada pelas autoridades mexicanas, que confirmaram ter recebido um informe sobre o desaparecimento do pescador no final de 2012. O embaixador do México nas Filipinas, Julio Camarena, que acompanhou o caso, também afirmou que a condição física de Alvarenga no momento em que foi resgatado era a que poderia se esperar de alguém que esteve mais de um ano à deriva em alto-mar, apresentando desnutrição e machucados nas pernas e costas.

Continua após a publicidade

De volta – O longo voo das Ilhas Marshall até o país da América Central fez escalas no Havaí e em Los Angeles, onde o náufrago passou por avaliações médicas antes de seguir viagem. Do aeroporto de El Salvador, localizado próximo da capital San Salvador, Alvarenga seria encaminhado de ambulância para um hospital local, para fazer uma avaliação completa de suas condições físicas. “Temos a informação de que o estado de saúde dele é estável”, adiantou Violeta Menjívar, vice-ministra da Saúde.

Na cidade litorânea de Guarita Palmeira, no oeste do país, parentes, amigos e vizinhos esperam pelo náufrago em sua casa, onde colocaram um faixa de boas-vindas, balões azuis e brancos, as cores da bandeira de El Salvador.

AFP

O pescador José Alvarenga, pouco depois de ter sido resgatado nas Ilhas Marshall

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade