Clique e assine a partir de 9,90/mês

Naufrágio mata 54 imigrantes que tentavam chegar à Itália

Houve apenas um sobrevivente do barco que saiu da Líbia no final de junho

Por Da Redação - 10 jul 2012, 17h34

O naufrágio de uma embarcação de imigrantes que fugiam para a Itália causou a morte de 54 pessoas, informou nesta terça-feira o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Houve apenas um sobrevivente, um homem de 55 anos da Eritreia, que foi encontrado agarrado aos restos do barco por pescadores na costa da Tunísia. Ele foi levado para um hospital, onde recebeu tratamento para desidratação e insolação.

O homem relatou que a embarcação saiu de Trípoli no final de junho e, no dia seguinte, estava próxima à costa italiana, mas ventos fortes a levaram para mar adentro. Ele disse que não havia água a bordo e os imigrantes foram morrendo de desidratação durante os 15 dias da travessia. Metade dos mortos seria natural da Eritréia.

Segundo estimativas do Acnur, mais 1.300 pessoas chegaram à Itália vindo da Líbia pelo mar e cerca de 170 morreram na travessia.

Continua após a publicidade

Na segunda-feira, uma embarcação com 50 eritreus e somalis no Mediterrâneo recusaram ser resgatados por forças militares de Malta. Os imigrantes rejeitaram a ajuda para evitar a repatriação e tentar chegar à Itália.

(Com Agência EFE)

Publicidade