Clique e assine com até 92% de desconto

Na semana de reabertura, avanço de Covid-19 fecha 22 escolas na França

Ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, disse que o número é baixo em relação ao número de centros de ensino no país

Por Da Redação Atualizado em 4 set 2020, 12h08 - Publicado em 4 set 2020, 11h13

O governo da França anunciou nesta sexta-feira, 4, que 22 centros de ensino serão totalmente fechados por conta do avanço de casos da Covid-19 no país, na mesma semana em que aulas presenciais foram retomadas. Outras 100 classes de alunos também serão suspensas.

Das 22 escolas, 12 estão localizadas na Ilha da Reunião, um território ultramarino francês no Oceano índico, informou o ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, durante uma entrevista à rádio Europe 1.

ASSINE VEJA

Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
Clique e Assine

As aulas na França voltaram na terça-feira 2, retomando o ano letivo para cerca de 12,4 milhões de alunos. Para tentar conter novos casos, o governo implementou uma série de novas medidas de segurança para evitar novos contágios, como o uso obrigatório de máscaras para os professores e alunos a partir de 11 anos dentro e fora das escolas.

Segundo o ministro francês, foram 250 suspeitas ou confirmações de casos de contaminação desde então. O número, segundo ele, é pequeno em relação às 60.000 instituições de ensino no país.

“Quando há mais de três casos, o fechamento de uma estrutura escolar é acionado. Apesar dos temores, todos voltaram e isso me deixa satisfeito”, disse.

  • Sobre a situação das famílias que terão que cuidar dos filhos após as aulas terem sido novamente suspensas, Blanquer disse que há um protocolo de ajuda a ser adotado caso venha a ocorrer uma interrupção em massa das aulas.

    No total, a França soma 300.181 casos, incluindo 30.706 mortes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade