Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Na Alemanha, Oktoberfest é aberta com fortes medidas de segurança

Após os atentados terroristas recentes, autoridades alemãs reforçaram o policiamento no festival com câmeras e auto-falantes

Por Da Redação 16 set 2017, 12h15

A Oktoberfest de Munique, a maior festa da cerveja do mundo, foi aberta neste sábado às 12h (horário local; 7h de Brasília) com fortes medidas de segurança devido ao temor de atentados, sobretudo com veículos pesados como caminhões, como os ocorridos Nice, Berlim e, mais recentemente, Barcelona.

O prefeito de Munique, Dieter Reiter, como reza a tradição, abriu o primeiro barril de cerveja da festa com um martelo de madeira e soltou o grito, em dialeto bávaro, de “O’zapft is! Auf eine friedliche Wiesn!” (“Está aberto! Por um Prado pacífico!”), em referência ao complexo onde o evento é realizado, o “Theresienwiese” (Prado de Teresa).

Em seguida, também conforme os ritos, o prefeito serviu ao governador da região da Bavária, Horst Seehofer, a primeira “Maß”, a tradicional enorme caneca de cerveja, que neste ano custa 10,95 euros (R$ 40,50), 25 centavos a mais que na edição do ano passado.

O céu encoberto durante a manhã não espantou o público, que fazia fila horas antes da abertura do complexo, às 9h (4h de Brasília) para conseguir um bom lugar para assistir à inauguração da Oktoberfest, que ficará aberta até 3 de outubro e deve receber cerca de 6 milhões de pessoas, segundo cálculos dos organizaodres.

Em horários de pico, 300 policiais do total de 600 disponibilizados farão a segurança do público tanto dentro do Theresienwiese como nas imediações, além de até 1.600 guardas, encarregados principalmente de controlar os acessos.

Continua após a publicidade

Como no ano passado, muitas barreiras de proteção foram colocadas no complexo, e a entrada de visitantes com mochilas e bolsas grandes está proibida.

O esquema de segurança é reforçado ainda com monitoramento por câmeras de alta resolução e “bodycams” (pequenas câmeras usadas por policiais).

A organização instalou um novo sistema de alto-falantes para alertar ao público sobre qualquer perigo e dirigir melhor o fluxo de pessoas em caso de emergência.

Os caminhões usados para abastecimento de comida só poderão entrar no Theresienwiese enquanto não houver público e serão submetidos a fiscalizações aleatórias, e os dados de motoristas e acompanhantes foram verificados antecipadamente.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade