Clique e assine a partir de 8,90/mês

Mulheres de mineiros se enfeitam para reencontrar maridos

Operação de resgate está programada para começar às 20 horas desta terça

Por Da Redação - 12 out 2010, 13h11

Enquanto esperam ansiosas para reencontrar os maridos, as mulheres dos operários presos há mais de dois meses na mina de San Jose, no Chile, preparam uma recepção calorosa. Elas capricham na produção, apostando em diferentes cortes de cabelo, roupas novas e até espartilho e cinta-liga.

“Fiz uma mudança total no meu look“, conta a mulher de Claudio Yáñez, Cristina Núñez, de 26 anos. “Nunca tinha mexido no meu cabelo, mas fiz mechas e um novo corte. Estou esperando por ele ansiosa”, completa ela, revelando que irá experimentar também um novo babydoll vermelho. “Estou ansiosa para abraçá-lo e beijá-lo.” O casal, que tem dois filhos, deve oficializar a união assim que ele for resgatado, adianta ela. “Apesar do sofrimento que estamos passando, sentimos que isso mudou nossa vida. Talvez Deus tenha feito isto para melhorar nossa vida.”

A esposa do mineiro mais velho soterrado – Mario Gómez, de 63 anos -, com quem é casada há 30 anos e tem quatro filhos, também está se arrumando para rever o marido. “Ele nunca me viu desarrumada, eu sempre ando maquiada. Mas tenho mais uma surpresinha”, diz Liliana Ramírez. Também preocupada em ficar “bem linda”, Verónica Quispe, companheira do boliviano Carlos Mamani, pintou as unhas de vermelho e aderiu a um novo corte de cabelo.

Jantar – Vermelho também é a cor escolhida por Brunela Oliva, casada há dez anos com Renán Ávalos. Para dar as boas-vindas ao marido, ela conta que vestirá um espartilho e uma cinta-liga no jantar romântico que planejou à luz de velas. “Mas parece que ele também tem planos. Ele disse que me fará uma surpresa”, lembra.

Diante da animação das esposas, Wilson, parente de um dos mineiros – que devem começar a ser resgatados às 20 horas desta terça-feira -, apressou-se em fazer piada: “Vou ver se me enterro por uns dias para ver se minha namorada me espera com uma cinta-liga.”

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade