Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulher procurada pode estar na Síria

De acordo com o jornal 'Le Monde', Hayat Boumeddiene teria viajado de Madri a Istambul em 2 de janeiro e de lá teria atravessado a fronteira para a Síria

Hayat Boumeddiene, a mulher procurada pela polícia francesa por suspeita de envolvimento com os recentes ataques terroristas, poderia estar na Síria, reporta neste sábado o Le Monde. De acordo com o jornal, que cita uma “fonte do alto escalão” do governo fancês, uma mulher “que se assemelha muito a Hayat Boumeddiene e munida de seu passaporte” voou de Madri para Istambul em 2 de janeiro acompanhado de um homem conhecido dos serviços de inteligência francês. Em seguida, de acordo com os serviços de inteligência turcos, eles teriam atravessado a fronteira para a Síria em 8 de janeiro e não usaram suas passagens de volta para Madri, que estavam marcadas para 9 de janeiro. Hayat teria ido à Síria para se juntar aos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI).

Hayat é mulher de Amedy Coulibaly, morto nesta sexta-feira após ação policial em um supermercado na zona leste de Paris, onde o terrorista mantinha quinze reféns. A operação deixou quatro reféns mortos e outros quatro gravemente feridos. Ainda não está claro se o terrorista atirou nos reféns antes ou durante a ação policial. Coulibaly afirmou que agia em sincronia com os irmãos Cherif e Said Kouachi, responsáveis pelo atentado contra o semanário Charlie Hebdo e mortos pela polícia em uma gráfica em que eles haviam se entrincheirado na cidade de Dammartin-en-Goële, perto de Paris.

Leia também

França continua a caçada por cúmplices de terroristas

Inteligência francesa ainda tem respostas a dar e ameaça a combater

Conheça os detalhes do cerco policial aos terroristas

Em imagem divulgada pelo jornal francês Le Monde, Hayat aparece em um campo de treinamento de jihadistas em Cantal Em imagem divulgada pelo jornal francês Le Monde, Hayat aparece em um campo de treinamento de jihadistas em Cantal

Em imagem divulgada pelo jornal francês Le Monde, Hayat aparece em um campo de treinamento de jihadistas em Cantal (/)

A polícia francesa divulgou as fotos de Hayat e Coulibaly nesta sexta, informado que ambos eram suspeitos de ter participado do ataque nesta quinta em Montrouge, na periferia ao sul de Paris, que deixou uma policial morta e um funcionário de limpeza urbana ferido. Na sexta, Coulibaly invadiu um supermercado judaico na zona lesta de Paris e manteve quinze reféns durante horas, até a intervenção policial. A imprensa francesa reportou que Hayat poderia estar com Coulibaly no supermercado e que ela teria fugido após a ação policial. A autoridades francesas não confirmaram essa versão.

A francesa Hayat Boumeddiene tem 26 anos e namorava Coulibaly desde 2010. A polícia advertiu que ela poderia “estar armada” e ser “perigosa”, antes de revelada sua provável fuga ao exterior. Em uma foto que circula pelas redes sociais, ela aparece usando um véu islâmico negro, que só deixa à mostra os olhos, e segurando uma balestra, um tipo de arma que dispara flechas.

(Com agência France-Presse)