Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mulher de 25 anos é detida por suspeita de terrorismo

A Polícia Metropolitana de Londres não divulgou a identidade da mulher. Agentes continuam as buscas no condado de Bedford, ao norte de Londres

Por Da Redação 22 out 2014, 09h46

Uma jovem de 25 anos foi presa nesta quarta-feira no centro da Inglaterra por suspeita de ter envolvimento em ações terroristas relacionadas com o conflito na Síria, informou a Polícia Metropolitana de Londres – também conhecida como Scotland Yard. A mulher, que não teve sua identidade divulgada, foi detida no condado de Bedford, a cerca de 70 quilômetros ao norte da capital britânica, e levada para uma delegacia do centro da capital britânica para ser interrogada, acrescentou o comunicado. Além disso, os agentes policiais estão fazendo buscas em duas residências de Bedford para encontrar evidências relacionadas com a investigação.

Leia também

Armas caem nas mãos de terroristas e criam embaraço para os EUA

Polícia prende nove pessoas por relação com jihadismo

FBI pede ajuda para identificar terrorista americano do EI

Continua após a publicidade

Os jihadistas ocidentais são hoje uma das maiores preocupações dos EUA e da Europa em relação à segurança. Muitos viajam ao Oriente Médio como turistas e lá engrossam as fileiras do terror. Por eles terem passaportes legais, passam com facilidade pelos controles imigratórios em aeroportos. Uma vez em território americano ou europeu, os jovens poderiam formar células terroristas e planejar atentados dentro de países ocidentais.

Leia mais

‘Subcultura jihadista’ seduz jovens e engrossa fileiras do terror do Estado Islâmico

No final de junho, o EI proclamou um califado em parte do território do Iraque e da Síria sob seu controle. Entre suas tropas lutam cerca de 12.000 combatentes estrangeiros, apontam especialistas. A maioria dos jihadistas estrangeiros que foram para a Síria e Iraque nestes três anos e meio de conflito são oriundos, principalmente, da Tunísia, Arábia Saudita e Marrocos, mas também de países ocidentais como Grã-Bretanha, Estados Unidos, Bélgica, Austrália e França e outros.

(Com agências EFE e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade