Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mugabe faz primeira aparição pública após intervenção no Zimbábue

Presidente esteve presente em cerimônia de graduação de estudantes de universidade

Por Da redação Atualizado em 30 jul 2020, 20h32 - Publicado em 17 nov 2017, 10h04

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, foi visto nesta sexta-feira em uma universidade na capital do país, Harare, onde presidiu a cerimônia de graduação de estudantes. É a primeira aparição pública do político de 93 anos desde a intervenção militar que o colocou sob prisão residencial desde terça-feira e assumiu o controle do governo.

Vestindo uma beca estudantil, Mugabe andou a passos lentos sobre um tapete vermelho em direção a um palanque, de onde anunciou a abertura da cerimônia. De acordo com o jornal britânico The Guardian, o ditador foi aplaudido pelos presentes no local. O ato, segundo informa o portal de notícias local News Days, constava na agenda oficial da presidência.

Apesar do ato público, a manutenção do regime de Mugabe é improvável. Além da pressão militar, Mugabe não conta com o apoio de seu partido. Nesta sexta-feira, um oficial do alto escalão do Zanu-PF deixou clara a intenção da sigla de que a presidência seja ocupada por outro nome. “Se ele permanecer teimoso, arranjaremos para que ele seja afastado no domingo”, disse a fonte à agência Reuters, adicionando que “quando isso for feito, seu impeachment será na terça-feira”.

Por sua vez, as Forças Armadas anunciaram hoje, em artigo publicado no jornal estatal The Herald, que várias pessoas ligadas a Mugabe e ao Zanu-FP foram detidas em uma “operação anti-corrupção”. “Prendemos vários criminosos e outros estão foragidos”, lê o comunicado assinado pelos militares, no qual informam que “atualmente, estamos discutindo com Mugabe sobre a próxima etapa e informaremos o resultado das discussões quando possível”.

Continua após a publicidade

Mugabe, segundo informou na quinta-feira a Reuters, resiste a pressão do Exército para deixar o governo, e as negociações com os militares estão sendo intermediadas pelo padre Fidelis Mukonori, um antigo aliado e confidente. O ditador se reunião ontem com o comandante das Forças Armadas, Constantino Chiwenga, que encabeça a intervenção no governo, para buscar uma saída para o impasse. As fotos do encontro, publicadas pelo Herald,  mostram Mugabe sorridente, mas o teor da conversa não foi revelado.

A tensão no Zimbábue começou a aumentar na tarde de terça, quando vários tanques foram vistos em direção a Harare. O movimento militar teve início apenas um dia depois de Chiwenga dizer que poderia tomar “medidas corretivas” em resposta à perspectiva de uma possível dinastia Mugabe. A destituição do vice Emmerson Mnangagwa, acusado de “deslealdade e pouca honradez na execução dos seus deveres”, foi vista como um passo para Mugabe apontar mulher dele, Grace, de 52 anos, como sua sucessora. 

(com EFE e Reuters) 

 

 

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)