Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Mortes por Covid-19 aumentam após China flexibilizar restrições

Alta de casos prejudica comércio e escolas voltam a ter aulas online em Xangai; funerárias ficam lotadas em Pequim

Por Da Redação Atualizado em 17 dez 2022, 19h13 - Publicado em 17 dez 2022, 19h09

Dias após a flexibilização das restrições na China, o número de mortes e casos de Covid-19 voltou a aumentar no país. Em Pequim, carros funerários fazem filas na entrada de crematórios e funerárias, segundo a Reuters. A explosão de casos também afetou serviços de entrega e o comércio. 

É difícil, no entanto, mensurar o impacto da disseminação do vírus no país. A China não notifica mortes pela doença desde 7 de dezembro, quando o país encerrou a política de restrições após protestos nas ruas. Na quarta-feira, o governo informou que pararia de relatar casos assintomáticos, pois se tornaram impossíveis de rastrear.

Uma reportagem da Reuters flagrou cerca de 30 carros funerários parados na entrada da funerária Dongjiao, em Pequim, e cerca de 20 sacos amarelos contendo cadáveres no chão, a poucos metros de um crematório. Funcionários ouvidos pela agência afirmam que o número de mortes aumenta com o passar dos dias e que muitos colegas acabaram sendo infectados pela enfermidade. 

O canal de notícias chinês Caixin informou na sexta-feira, 16, que dois jornalistas morreram após contrair o vírus, além de um estudante de medicina de 23 anos. Ainda assim, a Comissão Nacional de Saúde não informou nenhuma alteração em seu número oficial de mortes. Em Xangai, a maioria das escolas terão aulas on-line a partir de segunda-feira por causa da alta de casos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.