Clique e assine com até 92% de desconto

Mortes pela gripe suína na Argentina duplicam em 15 dias

Por Da Redação 5 ago 2009, 13h23

O número de mortos pela gripe suína na Argentina subiu para 337, o que duplica a cifra de 165 difundida há duas semanas e mantém o país como o segundo do mundo com mais mortes causadas pela pandemia, anunciou nesta quarta-feira o vice-ministro da Saúde, Máximo Diosque.

“A Argentina teve desde o iníciio da pandemia 762.711 casos declarados de síndrome gripal. Sabemos que 93% desses casos são da cepa A (H1N1)”, informou Diosque em entrevista ao canal TN.

“Temos confirmados 337 mortos. Temos outro número similar, de 400 casos, cuja a causa da morte ainda depende de confirmação”, afirmou o funcionário.

A nação mais castigada pela pandemia, segundo o número de mortos, são os Estados Unidos, com 353 falecimentos em 31 de julho, enquanto que o México está em terceiro, com 146 mortos contabilizados até 4 de agosto.

dm/cn

Segundo a Organização Mundial da Súde (OMS) divulgou em seu site nesta quarta, a pandemia de gripe suína causou 1.154 mortos en todo o mundo desde seu apariciento em março passado e infectou 162.380 pessoas, segundo balanço divulgado nesta quarta pela .

A pandemia do vírus A(H1N1) já alcança 168 países e territórios.

Continua após a publicidade
Publicidade