Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morte de mulheres por overdose de drogas aumenta 260% em 18 anos nos EUA

O estudo do CDC registra expansão de uso de antidepressivos, benzodiazepina, cocaína, heroína e opioides entre 1999 e 2017

As mortes por overdose de drogas em mulheres de meia-idade aumentaram 260% nos últimos 18 anos nos Estados Unidos, de acordo com relatório divulgado nesta sexta-feira, 11, pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), principal autoridade sanitária do país divulgado nesta sexta-feira. O CDC trata o fenômeno como uma epidemia.

O estudo cobre o período entre 1999 e 2017 e registra o aumento no número de mortes em mulheres de 30 a 64 anos por overdose de drogas que incluem antidepressivos, benzodiazepina, cocaína, heroína, opioides receitados e opioides sintéticos.

“As mortes por overdose continuam sendo inaceitavelmente altas, e são necessários esforços dirigidos à redução dessas mortes nesta crescente epidemia”, disseram os investigadores.

Nesse período, foi registrado um aumento de mortes por overdose de 200% entre as mulheres de 35 a 39 e de 45 a 49 anos de idade. O crescimento alcançou 350% entre aquelas de 30 a 34 anos de idade e de 50 a 54. Entre as que estavam na faixa de 55 a 64 anos, o aumento foi de 500%.

Os pesquisadores observaram um aumento de 6,7 mortes em cada grupo de 100 mil pessoas em 1999, ou seja, de 4.314 mulheres. Em 2017, 24,3 em cada 100 mil pessoas morreram – um total de 18.110.

As mortes por overdose com opioides sintéticos tiveram um aumento de 1.643%, enquanto as causadas por heroína registraram crescimento de 915%. No caso das drogas benzodiazepinas, a expansão foi de 830%.

Outros dos principais tipos de drogas ou remédios vinculados a overdoses ocorridas no período entre mulheres de meia-idade foram os antidepressivos, os medicamentos opiáceos prescritos e a cocaína.

De todas as drogas e remédios citados, o fentanil, um opioide sintético, foi citado como a droga mais relacionada às mortes por overdose em 2016, tanto entre homens como entre mulheres. O fentanil registrou um aumento de 113% como causa de mortes por overdose entre 1999 e 2017, de acordo com o relatório dos CDC.

Além disso, o estudo afirma que algumas das mortes por overdose podem ter sido causadas pela ingestão de mais de uma droga ou remédio.

De acordo com um relatório prévio do CDC, as mortes por overdose são mais comuns nas zonas rurais do que em áreas metropolitanas.

O aumento das mortes por overdose, ao lado do aumento de suicídios, fez com que a expectativa de vida dos americanos diminuísse pelo terceiro ano consecutivo em 2017, situando-se em 78,6 anos, segundo números que o CDC revelou em novembro.

(Com EFE)