Clique e assine a partir de 8,90/mês

Morte de Margaret Thatcher provoca reação mundial

Líderes de vários países comentaram importância de ex-premiê britânica

Por Da Redação - 8 abr 2013, 11h12

A morte da baronesa e ex-premiê britânica Margaret Thatcher provocou a reação de políticos em várias partes do mundo. Thatcher, primeira e única mulher a ocupar o cargo de primeira-ministra na Grã-Bretanha, permaneceu onze anos no poder e transformou o país com seu ‘thatcherismo’ – menos governo, menos despesas e independência em relação à União Europeia (UE). No plano global, é reconhecida por ter ajudado a derrubar a União Soviética com uma estreita cooperação com o então presidente dos EUA, Ronald Reagan.

“Sem dúvida, ela foi uma grande estadista, a primeira premiê de seu país, e uma participante circunspecta porém engajada na União Europeia. Ela será lembrada tanto por suas contribuições quanto por suas reservas em relação ao nosso projeto comum”, disse Jose Manuel Barroso, presidente da Comissão Europeia, em nome da UE.

Leia também:

Elizabeth II recebe com tristeza notícia da morte de Thatcher

“Perdemos uma grande líder”, diz Cameron sobre Thatcher

Para a chanceler alemã, Angela Merkel, Thatcher foi uma das maiores líderes da política mundial de seu tempo. “Ela reconheceu muito cedo o poder dos movimentos em defesa da liberdade e sempre os apoiou. Foi um exemplo para muitos. Meus pensamentos e sentimentos estão com seus filhos”, disse.

Continua após a publicidade

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, também lamentou a morte de Thatcher. “Hoje eu estou em luto pela primeira-ministra Margaret Thatcher. Ela realmente foi uma grande líder, uma mulher de princípios, de determinação, convicção e força – uma mulher de grandeza. Ela foi uma dedicada amiga de Israel e do povo judeu e inspirou uma geração de líderes políticos. Envio minhas mais sinceras condolências à sua família, ao governo e ao povo da Grã-Bretanha”, afirmou.

Na Irlanda do Norte, os primeiros a expressarem sua reação à morte de Thatcher foram os líderes conservadores. “Thatcher foi uma grande premiê que liderou a Grã-Bretanha em um tempo difícil, transformou sua economia e a mudou para melhor”, disse o líder conservador Irwin Armstrong. Na Escócia, o primeiro-ministro, Alex Salmond, descreveu Thatcher como “uma formidável primeira-ministra cujas políticas definiram uma geração política”.

URSS – O ex-líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev, disse que Thatcher foi uma ótima política que entrará para a história. Em uma frase que ficou famosa, a baronesa britânica disse que Gorbachev era um líder “com quem o Ocidente poderia fazer negócios”. Em seu governo, Gorbachev criou a base para encerrar a era soviética.

“Junto com Ronald Reagan, Margaret Thatcher representou uma era na história mundial: a era da queda da cortina de ferro”, disse o ministro ucraniano Vyacheslav Kyrylenko.

América – Em comunicado, o presidente americano, Barack Obama, afirmou que o mundo perdeu uma importante defensora da liberdade e que a América perdeu uma verdadeira amiga. Já seu antecessor, o ex-presidente americano, George W Bush, afirmou que Thatcher foi “uma líder inspiradora”. “Ela impôs seus princípios e guiou sua nação com confiança e clareza. A primeira-ministra Thatcher é um grande exemplo de força e caráter, e uma grande aliada que reforçou a relação especial entre Grã-Bretanha e EUA”.

A primeira reação negativa a Thatcher veio da Argentina, que perdeu a guerra das Malvinas para a Grã-Bretanha durante o governo da ex-premiê, que reagiu com força à invasão argentina ao arquipélago em 1982. “Ela foi alguém que causou um grande dano não apenas domesticamente como internacionalmente. Eu sempre lembrarei dela como uma líder que não trouxe contribuições à paz mundial. Ela será lembrada como uma líder que não trouxe nada positivo à humanidade”, disse Ernesto Alberto Alonso, presidente da comissão nacional argentina de ex-combatentes das Malvinas.

Continua após a publicidade
Publicidade