Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre Sally Ride, a primeira mulher americana a viajar para o espaço

Washington, 23 jul (EFE).- A astronauta Sally Ride, a primeira mulher americana a viajar ao espaço, morreu nesta segunda-feira aos 61 anos em sua casa em La Jolla (Califórnia, EUA.) devido a um câncer, quase três décadas após sua primeira viagem espacial e depois de anos dedicados à pesquisa e à divulgação científica.

Sua primeira missão no espaço durou 147 horas, serviu para realizar uma dezena de trabalhos em satélites e outros aparatos, e entraria para a história por ser a primeira viagem fora do planeta de uma mulher dos Estados Unidos, que lutava então para se consolidar como a maior potência aeroespacial do mundo.

A agência espacial Nasa ressaltou hoje em comunicado que Ride ‘rompeu a barreira do gênero há 29 anos, quando chegou ao espaço a bordo da nave espacial Challenger para se transformar na primeira mulher americana no espaço’.

‘A nação perdeu uma de seus melhores líderes, professores e exploradores’, lamentou o administrador da Nasa, Charles Bolden.

‘Sally foi uma heroína nacional e um modelo a seguir’, afirmou em comunicado o presidente dos EUA, Barack Obama, que lembrou que a astronauta ‘inspirou uma geração de jovens meninas para a alcançar as estrelas, e mais tarde lutou incansavelmente para ajudá-las’.

A primeira viagem aconteceu em 18 de junho de 1983, quando Sally integrou a tripulação da nave Challenger, com a qual também completaria sua segunda missão no espaço, em 1984.

A façanha de Ride aconteceu duas décadas depois que a russa Valentina Vladimirovna Tereshkova se tornou a primeira mulher a viajar ao espaço, quando a União Soviética e os Estados Unidos travavam uma dura luta nos avanços aeronáuticos.

A companhia Sally Ride Science, especializada na divulgação da aeronáutica, destacou em comunicado que a astronauta, já aposentada, se esforçou durante décadas para ‘inspirar jovens, especialmente as mulheres, para que mantivessem seu interesse pela ciência, o transformassem em conhecimento científico e explorassem carreiras ligadas à ciência e à engenharia’.

Ride deixou a agência espacial em 1987, mas continuou conectada ao espaço no o mundo acadêmico e na pesquisa e, mais tarde, em 2001, fundando sua própria empresa para divulgar a ciência, a tecnologia, a matemática e a engenharia entre os jovens, especialmente entre as meninas. EFE