Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre John Demjanjuk, nazista envolvido na execução de 28 mil pessoas

Ex-guarda em campo de concentração na ucraniano estava com 91 anos e tinha sido expulso dos Estados Unidos

John Demjanjuk, guarda nazista na Polônia duante a II Guerra Mundial, morreu neste sábado aos 91 anos na cidade de Rosenheim, na Alemanha. Nascido na Ucrânia, Demjanjuk foi condenado pela justiça alemã em maior de 2011 a cinco anos de prisão por causa de sua atuação por seis meses no campo de extermínio de Sobibor em 1943. Durante o período em que serviu ali, 28.060 pessoas foram exterminadas, segundo a rede britânica BBC.

Demjanjuk foi liberado depois de a justiça avaliar que ele não representava nenhum perigo por sua idade e pelo seu status de apátrida, o que o impede de deixar a Alemanha. Ele também havia sido condenado por crimes correlatos em Israel em 1986, mas o veredicto foi revogado quando surgiram dúvidas sobre sua identidade.

O ex-guarda sempre negou as acusações, alegando que tinha sido capturado pelos nazistas em 1942, enquanto servia para o Exército Vermelho. Demjanjuk se considerava vítima e prisioneiro de guerra da SS.

O Ministério Público alemão vai abrir uma investigação de rotina para determinar as causas da morte.

Histórico – Segundo Demjanjuk, depois dos seis meses em Sobibor, ele havia passado o restante do período como prisioneiro de guerra até conseguir emigrar para os Estados Unidos, em 1952, onde criou três filhos e trabalhou em montadoras de veículos em Ohio. Contudo, em maio de 2009, o ucraniano foi expulso dos Estados Unidos depois de perder a cidadania americana.

O julgamento do guarda, em maio do ano passado, foi um dos últimos de criminosos nazistas, ao lado do processo do húngaro Sandor Kepiro, que foi absolvido por um tribunal de Budapeste por falta de provas e que faleceu em setembro de 2011 aos 97 anos.

Leia também:

Leia também: Os alemães sabiam – e aplaudiam – atrocidades do nazismo