Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre em São Paulo Julio Gartner, sobrevivente do Holocausto

'Com 15 anos minha vida mudou completamente, virou um pesadelo', afirmou em relato a VEJA em 2016 sobre invasão alemã à Polônia

Morreu neste domingo, 11, o sobrevivente do Holocausto Julio Gartner, aos 94 anos de idade, em São Paulo.

O enterro foi no Cemitério Israelita do Butantã, zona oeste da capital paulista. De acordo com a família, ele morreu após se sentir mal e ter uma parada cardiorrespiratória.

Gartner nasceu em 1924, na Polônia, e passou por cinco campos de concentração. Estava no gueto de Cracóvia quando este foi destruído.

Em relato a VEJA em 2016, contou o pesadelo vivido por ele e seu irmão nas mãos dos nazistas. “Com 15 anos minha vida mudou completamente, virou um pesadelo”, afirmou sobre invasão alemã à Polônia.

O judeu escapou da morte sete vezes e tem sua história contada no filme “Sobrevivi ao Holocausto”, lançado em 2014.

Nesta segunda-feira, 12, o Memorial da Imigração Judaica, em São Paulo, relembrará os 80 anos da Kristallnacht, ou Noite dos Cristais, e fará uma homenagem especial a Gartner.

Em 9 de novembro de 1938, o regime nazista matou judeus, incendiou sinagogas, saqueou e destruiu lojas da comunidade judaica no território alemão. Mais de 30.000 judeus foram presos e 100 assassinados. A Noite dos Cristais foi um marco na perseguição aos judeus e um prelúdio do Holocausto.