Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre aos 80 anos o humorista Chico Anysio

Rio de Janeiro, 23 mar (EFE).- O humorista Chico Anysio, que imortalizou vários personagens na lembrança do povo brasileiro, morreu nesta sexta-feira vítima de duas paradas cardiorrespiratórias.

O comediante de 80 anos, internado há três meses em razão de uma hemorragia digestiva, estava em uma unidade de terapia intensiva e respirava com a ajuda de aparelhos, segundo nota divulgada pelo Hospital Samaritano do Rio de Janeiro.

Chico Anysio havia sido submetido ontem a uma cirurgia em um pulmão, já que também sofria de um enfisema pulmonar provocado pelo consumo excessiva de tabaco, e em 2010 os médicos retiraram parte de seu intestino por causa de uma hemorragia.

Caçula de oito irmãos, Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho nasceu no dia 12 de abril de 1931, no município de Maranguape, no Ceará, e se destacou tanto na rádio e na televisão como no cinema e no teatro.

O humorista, que também deixou como legado 21 livros de humor, entre eles ‘O Batizado da Vaca’, ‘O Telefone Amarelo’ e ‘O Enterro do Anão’, comandou por muitos anos os principais programas humorísticos da ‘Rede Globo’.

Apesar de em sua adolescência ter participado de vários concursos de humor em rádios do Rio e de São Paulo, Chico ganhou fama em 1947 ao conquistar o primeiro lugar no programa humorístico ‘Papel Carbono’, que na época era líder de audiência na ‘Rádio Nacional’.

Dois anos depois já era um das atrações fixas da ‘Rádio Guanabara’ ao lado dos grandes comediantes da época, entre eles Grande Otelo.

Em 1957 estreou na televisão no programa ‘Aí vem Dona Isaura’, na extinta ‘TV Rio’. Foi ali que criou seu personagem mais famoso, o Professor Raimundo.

O personagem foi imortalizado na ‘Escolinha do Professor Raimundo’, seu principal programa na televisão junto com ‘Estados Anysios’ e ‘Chico City’.

Em seus 65 anos de carreira, Chico Anysio criou cerca de 200 personagens que utilizou para satirizar desde políticos e galãs de telenovelas até figuras comuns da cultura nacional.

Pai de oito filhos, três deles também humoristas, Chico se casou seis vezes. Uma de suas mulheres foi a ex-ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Mello, com quem teve dois filhos. EFE