Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mistura de calmantes e álcool: possível causa da morte de Whitney Houston

Antonio Martín Guirado.

Los Angeles (EUA), 12 fev (EFE).- A hipótese sobre uma suposta combinação de calmantes e álcool ganha força para explicar a súbita morte na noite do sábado da cantora Whitney Houston, cuja única filha teve que ser internada duas vezes nas últimas horas por causa de uma crise de ansiedade.

Um dia depois da morte da diva americana, cerca de uma dezena de ramos de flores, velas e cartas enfeitavam a esquina da Wilshire com Santa Monica Boulevard, onde fica o Beverly Hilton, o hotel de Beverly Hills (Los Angeles), onde o corpo da cantora foi encontrado.

‘Cheguei ontem à noite a Los Angeles vinda de Londres e vi muitas mensagens e telefonemas dos meus amigos que perguntavam o que tinha acontecido e pedindo mais detalhes’, disse à Agência Efe Semiha Askan, um fã da artista ali presente. ‘Pensava que era uma piada. Estou em choque’, acrescentou.

Por momentos havia mais jornalistas que curiosos na área. ‘A verdade é que pensei que haveria mais gente por aqui, e sobretudo mais lembranças. Estou decepcionada, realmente. Pelo menos os Grammy serão um grande tributo em sua honra’, disse a jovem.

A 54ª edição dos Grammy, a grande festa da música, acontece no Staples Center de Los Angeles. Jennifer Hudson prestará homenagem a Whitney sobre o palco.

Nas últimas horas se soube que a filha de 18 anos de Whitney, Bobbi Kristina Brown, fruto de sua relação com seu ex-marido Bobby Brown, teve que ser internada duas vezes no hospital Cedars-Sinai de Los Angeles, segundo o portal ‘TMZ.com’, especializado em informação sobre famosos.

A adolescente – que segundo esta página estava ‘histérica, exausta e inconsolável’ quando foi atendida pela primeira vez no hotel onde o corpo de sua mãe foi encontrado – está fora de perigo, confirmou o canal de notícias local ‘ABC’.

A autópsia do corpo de Whitney será feita ainda este domingo, embora os resultados, que dependem de uma análise toxicológica, só serão conhecidos dentro de algumas semanas.

Whitney foi encontrada por sua cabeleireira com a cabeça submersa na banheira de seu quarto e se especula que pudesse ter adormecido por efeitos de um calmante, informou o ‘TMZ’.

A Polícia, segundo o portal, encontrou aproximadamente meia dúzia de potes com pastilhas no quarto da cantora, incluindo o remédio Xanax. Não foram encontradas substâncias ilegais.

Segundo fontes ligadas à artista, Whitney era consumidora habitual de Xanax, que tomava para controlar a ansiedade. Além disso, asseguram que na sexta-feira tinha passado a noite acordada e bebido muito álcool.

O ‘TMZ.com’, o meio que em 2009 anunciou a morte de Michael Jackson, supõe que a combinação de Xanax e álcool pôde ter deixado Whitney inconsciente quando estava tomando banho.

‘Los Angeles Times’ cita uma fonte da investigação para assinalar o afogamento como possível causa na morte da diva.

A cantora que popularizou a música ‘I Will Always Love You’ havia reservado uma suíte no Beverly Hilton porque ia comparecer à festa que lá tinha organizado o produtor musical Clive Davis, um evento anual que reúne muitas estrelas da canção e realizado na véspera da festa do Grammy.

O séquito que acompanhava Houston começou a se inquietar quando perceberam que a artista estava a mais de uma hora no banho e tinha que começar a se preparar para ir ao evento.

Sua cabeleireira foi ver o que estava acontecendo e a encontrou com a cabeça sob a água na banheira e com as pernas para fora, como se tivesse deslizado.

Alterada, avisou aos guarda-costas de Whitney, que a tiraram da água, tentaram reanimá-la e avisaram os serviços de emergência por volta das 15h30 (horário local, 21h30 de Brasília).

Os paramédicos a declararam oficialmente morta antes das 16h (local).

Whitney, a artista feminina que mais discos vendeu na história da música, tinha um passado de abusos de maconha e cocaína que ela mesma confessou em 2009, uma etapa obscura que parecia ter deixado para trás, apesar de em 2011 ter voltado a ser internada em um centro de reabilitação.

Segunda-feira será feita uma homenagem pública em Leimert Park (Los Angeles) a partir das 17h, que deve durar pelo menos duas horas, segundo confirmaram seus organizadores. EFE