Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ministro italiano recebe balas de fuzil e ameaças em carta assinada pelo Estado Islâmico

Os projéteis eram de fuzil kalashnikov, o armamento mais usado por grupos terroristas em atentados na Europa

Por Da Redação 17 dez 2015, 18h13

O ministro da Justiça da Itália, Andrea Orlando, recebeu nesta quinta-feira balas e uma carta de ameaça escrita em árabe e assinada pelo Estado Islâmico, informou o Ministério. “Iremos a Roma para cortar sua cabeça. Deus é grande”, dizia a mensagem.

De acordo com as investigações preliminares sobre o caso, o envelope chegou através do aeroporto de Fiumicino, que fica em Roma, e as balas eram de fuzis kalashnikovs, o armamento mais usado por grupos terroristas em atentados na Europa. A Procuradoria da capital italiana já está analisando o caso. A carta e as balas foram encaminhadas para análise, assim como o envelope em que chegaram, que foi endereçado ao ministério e preenchido à mão em inglês.

Leia também:

Alemanha participa pela primeira vez de ataque contra EI na Síria

Três explosões provocadas pelo Estado Islâmico deixam ao menos 50 mortos na Síria

Estado Islâmico divulga canto em mandarim para recrutar chineses

A Itália participa da coalizão internacional que luta contra o Estado Islâmico no Iraque. O país não age atacando alvos, mas atua através de voos de monitoramento e de identificação. Por isso, e por toda a história que envolve Roma e o catolicismo, os italianos são alvos de vídeos e mensagens de ameaças do EI.

O país reforçou sua segurança após os atentados em Paris no dia 13 de novembro, que mataram 130 pessoas. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelas ações com armas e bombas na capital francesa.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade