Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro de Singapura visitará Pyongyang antes do encontro Trump-Kim

Vivian Balakrishnan chegará a Pyongyang para se reunir com o chefe da diplomacia norte-coreano; a última visita bilateral foi em 2008

O ministro das Relações Exteriores de Singapura, Vivian Balakrishnan, realizará uma visita oficial incomum à Coreia do Norte, dias antes da cúpula prevista na cidade-Estado entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, informou nesta quarta-feira 6 o governo singapuriano.

Balakrishnan chegará amanhã a Pyongyang, onde se reunirá com o chefe da diplomacia do país, Ri Yong Ho, e o presidente da Assembleia Suprema do Povo, Kim Yong-nam, segundo um breve comunicado oficial. A última visita de um representante do governo de Singapura ao regime de Pyongyang foi feita pelo ex-ministro George Yeo, em 2008.

A cidade-Estado está realizando os últimos preparativos para as reuniões entre os representantes de Washington e Pyongyang, e que terá como evento principal a cúpula entre os dois líderes, prevista para a próxima terça-feira, 12.

As autoridades singapurianas anunciaram medidas adicionais de segurança para duas áreas da cidade designadas para “eventos especiais”: no centro da metrópole e na ilha de Sentosa, ao sul, onde está situado o Hotel Capella, que sediará o encontro.

Um aviso publicado pela Organização Internacional da Aviação Civil (OACI) e pela Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) nesta quarta-feira afirma que o espaço aéreo de Singapura ficará restrito durante a cúpula. Todas as aeronaves com destino ao Aeroporto Changi, na cidade-Estado, serão instruídas a reduzir a velocidade e aceitar algumas restrições no uso das pistas “por motivos de segurança nacional”, explicou um aviso publicado nos sites das instituições.

A OACI instruiu ainda os aviadores a manterem distância da Base Aérea Paya Lebar, uma instalação militar situada no leste da ilha que já foi usada por presidentes dos Estados Unidos em visitas. Segundo a organização, as aeronaves que violarem as restrições “podem ser interceptadas”.

A cúpula será a primeira reunião entre líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte após quase setenta anos de tensões  que começaram com a Guerra da Coreia (1950-1953)  e de 25 anos de negociações fracassadas por causa do programa nuclear norte-coreano.

Após vários vaivéns, e até o possível cancelamento da reunião por parte de Trump pelas desavenças com Pyongyang em torno de um eventual modelo de desarmamento, ambas as partes confirmaram que a histórica cúpula será finalmente realizada em Singapura na data inicialmente prevista.

(Com EFE)