Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ministro da Economia da Argentina renuncia ao cargo

Martín Guzmán chefiava a pasta desde o início do governo de Alberto Fernández, mas era criticado pela vice, Cristina Kirchner

Por Gustavo Maia Atualizado em 3 jul 2022, 20h03 - Publicado em 2 jul 2022, 22h06

Ministro da Economia da Argentina desde o início do governo de Alberto Fernández, em dezembro de 2020, Martín Guzmán renunciou ao cargo na noite deste sábado. O anúncio foi feito pelas redes sociais, em uma carta de sete páginas endereçada ao presidente.

Segundo o jornal argentino La Nación, a saída foi divulgada em meio a um discurso da vice-presidente Cristina Kirchner em que ela criticou a condução econômica do país e o agora ex-ministro. Ele, inclusive, defendeu que o nome de quem irá substituí-lo seja escolhido mediante um acordo político dentro da coalização governista.

Ainda de acordo com o periódico, secretários da equipe econômica também renunciaram.

Sem citar Cristina Kirchner, o economista de 39 anos — que atuou como pesquisador na Universidade de Columbia junto a Joseph Stiglitz, ex-economista-chefe do Banco Mundial e vencedor do Prêmio Nobel de Economia — destacou o cenário “absolutamente singular” dos seus mais de 30 meses no ministério, com a pandemia da Covid-19 e a guerra na Ucrânia.

O ex-ministro também exaltou o crescimento de 10,4% no PIB do país em 2021, com a criação de mais de 1,1 milhão de postos de trabalho, e o refinanciamento da dívida do país com o FMI.

“Com a profunda convicção e a confiança na minha visão sobre qual é o caminho que deve seguir a Argentina, seguirei trabalhando e atuando por uma Pátria mais justa, livre e soberana”, escreveu Guzmán no fim do seu texto, antes apenas de saudar Fernández com sua “maior estima e afeto”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)