Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ministro da Defesa ucraniano renuncia após retirada das tropas da Crimeia

Olexander Turchinov, presidente interino da Ucrânia, apresentou o general Mijaul Koval para substituir o ministro demissionário

Por Da Redação
25 mar 2014, 08h29

O ministro da Defesa da Ucrânia, Igor Teniukh, apresentou nesta terça-feira sua renúncia para a Rada Suprema (o Parlamento do país) depois que a Marinha perdeu quase a totalidade de seus navios na Crimeia, anexada pela Rússia na semana passada. A maioria dos deputados presentes na câmara votou contra aceitar a renúncia. No entanto, o presidente interino do país e do Parlamento, Olexander Turchinov, apresentou perante o plenário a candidatura do general Mijaul Koval para substituir o ministro demissionário.

A intervenção militar russa na península da Crimeia, onde os ucranianos foram perdendo uma a uma quase todas as unidades militares, levou Turchinov a anunciar nesta segunda a retirada dos militares presentes na região. “Mais de 6.500 militares e membros de suas famílias desejam continuar o serviço nas Forças Armadas da Ucrânia e serem evacuados da república autônoma da Crimeia”, disse Teniukh aos deputados após apresentar sua demissão.

Leia também

Em tentativa de isolar Putin, potências excluem Rússia do G8

Kiev ordena saída de seus soldados da Crimeia

Chanceler ucraniano diz que risco de guerra com a Rússia é alto

As perdas da Marinha e de outras forças militares da Ucrânia na península da Crimeia são dramáticas. Mais de 200 embarcações ucranianas içaram a bandeira russa e mais da metade dos soldados da Ucrânia mudaram de lado. A maioria das últimas unidades, bases e navios de guerra que seguiam leais a Kiev foram atacados e tomados pelas forças russas desde sábado passado, em meio à absoluta inoperância da cúpula militar e política do país, denunciada como negligente por muitos oficiais ucranianos.

Para piorar a situação, os soldados ucranianos foram forçados pelas tropas russas a deixar todo o armamento e equipamento em suas bases. Pelo menos cinco oficiais ucranianos, entre eles o comandante adjunto da marinha da Ucrânia para a defesa do litoral, o general Igor Voronchenk, foram detidos pelas autoridades crimeanas por resistir aos russos.

Teniukh avaliou em 11,5 bilhões de dólares o valor das propriedades das Forças Armadas da Ucrânia na Crimeia e prometeu recuperar todo o armamento e veículos. “Hoje [nesta terça-feira] se reunirão o chefe adjunto do Estado-Maior da Ucrânia e o vice-ministro da Defesa da Federação da Rússia para tratar do cumprimento dos acordos alcançados”, disse o agora ex-ministro.

Continua após a publicidade

Leia mais

União Europeia e Ucrânia assinam acordo de associação

Brasil defende solução negociada na Ucrânia

​Para Cristina Kirchner, Crimeia e Malvinas são a mesma coisa

O Estado-Maior ucraniano está terminando os detalhes da retirada que “prevê, em primeiro lugar, a saída de todo o pessoal, armamento, equipes, forças e meios de defesa antiaérea, navios e meio técnico-materiais”, disse Teniukh. Segundo o ex-ministro, a evacuação das tropas ucranianas na Crimeia permitirá manter na Ucrânia o núcleo da Marinha e o armamento necessário para aumentar a capacidade defensiva do país.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.