Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Milhares se manifestam na Geórgia em apoio a magnata da oposição

Por Vano Shlamov - 27 maio 2012, 14h25

Dezenas de milhares de georgianos se reuniram neste domingo na capital enquanto o homem mais rico do ex-Estado soviético lançou um apelo para a necessidade de tirar do poder o partido do presidente Mikheil Saakashvili nas eleições deste ano.

Simpatizantes do magnata bilionário lotaram a Praça da Liberdade, na capital Tbilisi, em apoio ao líder do partido Sonho Georgiano, Bidzina Ivanishvili, em um protesto concebido como uma demonstração de força antes das eleições de outubro, constatou um correspondente da AFP.

Foi o maior comício desde 2009 realizado por uma oposição revitalizada após a intervenção do bilionário empresário, embora as pesquisas de opinião mostrem que seu partido está atrás do atual governo.

O jogador de futebol mais famoso da Geórgia, Kakha Kaladze, que se aposentou recentemente após atuar na Série A italiana, disse à multidão que Saakashvili deve renunciar.

Publicidade

“Misha (Saakashvili), seu tempo acabou. Vá!”, disse Kaladze.

Antes do comício, simpatizantes de Ivanishvili marcharam pela cidade.

“Precisamos de uma democracia real, de liberdade real, e não dos contos de fadas de Saakashvili”, disse Juliet Tsulaia, um participante que disse estar desempregado.

Ivanishvili, dono de uma fortuna avaliada em US$ 5,1 bilhões de dólares, segundo a revista Forbes, foi destituído de seu passaporte georgiano por violar leis de cidadania depois de anunciar no ano passado que desafiava Saakashvili nas eleições.

Publicidade

No entanto, o Parlamento votou neste mês para modificar a Constituição e permitir que cidadãos da União Europeia, como Ivanishvili, que possui um passaporte francês, possam participar das eleições parlamentares.

Aliados de Saakashvili acusaram o empresário, que fez fortuna na Rússia, de ser um fantoche dos inimigos da Geórgia em Moscou, que travaram uma breve guerra com Tbilisi em 2008.

Publicidade