Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Milhares saem às ruas de El Salvador em protestos contra Bukele

Manifestantes são contrários às políticas econômicas e a reforma do Judiciário impostas pelo presidente

Por Ernesto Neves Atualizado em 18 out 2021, 18h14 - Publicado em 18 out 2021, 17h56

Milhares de manifestantes saíram às ruas de San Salvador, capital de El Salvador, no último domingo (17) em protesto contra as ações do presidente Nayib Bukele.

Os atos reuniram uma série de partidos políticos, grupos feministas, organizações de direitos humanos e ambientalistas.

Os manifestantes gritavam slogans e carregavam cartazes com os dizeres “Bitcoin é fraude”, “não à ditadura”, “a democracia é inegociável” e “chega de autoritarismo”.

Um dos principais pontos de insatisfação é a política econômica adotada por Bukele. Durante 20 anos, El Salvador utilizou o dólar americano como moeda oficial até que, em 2021, o presidente instituiu o Bitcoin como moeda nacional.

A medida, segundo Bukele, tem como objetivo atrair mais divisas do exterior, aquecendo os investimentos em El Salvador.

Continua após a publicidade

O potencial de arrecadação, afirmam autoridades do governo, chegaria a 400 milhões de dólares em remessas que salvadorenhos no exterior enviam para seu país natal.

Boa parte da oposição também foi às ruas em protesto contra os ataques que Bukele vem promovendo à independência do Judiciário.

Bukele e seus aliados de partido, o Novas Ideias, nomearam 10 juízes para a Suprema Corte em apenas dois meses.

O presidente foi ao Twitter minimizar a onda de descontentamento. Segundo o líder salvadorenho, “os manifestantes assediaram transeuntes que não participaram da marcha”. Ele, entretanto, não forneceu provas do que disse.

“Em apenas 12 segundos, eles censuram a liberdade de expressão de um idoso, empurram uma pessoa usando um auxílio de mobilidade e tentam censurar um meio de comunicação”, escreveu.

Continua após a publicidade

Publicidade