Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Milhares de pessoas reivindicam eleições justas na Mauritânia

Nouakchott, 14 dez (EFE).- Milhares de pessoas saíram às ruas nesta quarta-feira em Nouakchott, capital da Mauritânia, para uma manifestação convocada pelos partidos de oposição para pedir ao Exército, no comando do país, a organização de eleições justas.

A manifestação, a maior registrada em muitos meses em Nouakchott, foi convocada pela Coordenação da Oposição Democrática (COD), com o histórico Ahmed Ould Dadah, várias vezes candidato a presidente, à frente.

Ould Dadah pediu que o Exército assuma sua responsabilidade, pare de interfirir na política e retorne aos quartéis, começando pelo próprio presidente, Mohammed Ould Abdelaziz.

O veterano político boicotou recentemente o diálogo organizado pela maioria presidencial e quatro partidos opositores, liderados pela Aliança Popular Progressista, dirigida por Massoud Ould Buljeir, presidente da Câmara baixa parlamentar.

Os outros opositores que discursaram no comício criticaram o Governo de Abdelaziz por criar ‘uma elite de empresários prevaricadores’ e ‘trair as esperanças dos mauritanos’.

‘As opções perante o regime são limitadas: ou a alternância no poder, ou a sorte dos demais ditadores árabes expulsos pela revolução’, disse Yemil Ould Mansur, presidente do islamita Tawasul. EFE

mo/rsd