Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Michelle Obama rouba a cena em discurso na Convenção Democrata

"Eu acordo todas as manhãs em uma casa que foi construída por escravos", declarou a primeira-dama

Democratas divididos sobre o futuro do partido concordaram em ao menos um aspecto na noite de segunda-feira, durante a convenção nacional, na Filadélfia: Michelle Obama foi a estrela da noite. Em um discurso forte e emocionado, a primeira-dama falou sobre o crescimento de suas filhas na Casa Branca e ofereceu apoio à candidata Hillary Clinton, levando a plateia às lágrimas.

“Eu acordo todas as manhãs em uma casa que foi construída por escravos e olho minhas filhas, duas lindas, inteligentes, jovens negras, brincando com os cachorros no jardim da Casa Branca”, falou Michelle, esposa do primeiro presidente negro do país. “Por causa de Hillary, minhas filhas, e todos os nossos filhos e filhas, podem ter certeza que uma mulher pode ser presidente dos Estados Unidos”, declarou.

Para confrontar o slogan do republicano Donald Trump, que fala em “tornar a América grande novamente”, Michelle disse que os Estados Unidos são “atualmente, o maior país da Terra” e colocou a multidão de pé. Alfinetando o magnata, a primeira-dama disse que só há uma pessoa que ela acredita ser “verdadeiramente qualificada para ser presidente dos Estados Unidos. É a nossa amiga, Hillary Clinton”.

Leia também:
Mulher de Trump plagia discurso de Michelle Obama
Michelle Obama canta e dança Beyoncé em programa de TV
Sanders: ‘Hillary será uma presidente excepcional’

Ao fechar o seu discurso, Michelle pediu que os membros do Partido Democrata “batam em todas em portas” para repetir o feito que elegeu Barack Obama há oito anos atrás e o reelegeu ao cargo. Após o evento, o presidente elogiou sua esposa no Twitter: “Discurso incrível por uma mulher incrível. Não poderia estar mais orgulhoso e o nosso país foi abençoado de tê-la como primeira-dama. Eu te amo, Michelle”, escreveu.

Vídeo: Assista ao discurso de Michelle Obama na Convenção Democrata

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. kok.ALESSANDRA ANDRADE

    Gostaria muito, mas muito mesmo de sentir o que é ter orgulho de nossos representantes no Governo. Nós, brasileiros, não sabemos o que é isso. Desisti de votar. Não tenho candidatos. Totalmente sem esperança. O país que a cada eleição sonhamos pra nós nunca vai existir. Só resta admirar outros.

    Curtir

  2. Não é a toa que os EUA são a maior potência do mundo e representam o ideal e sonhos de milhões de não norte americanos que gostariam ou já emigraram para os EUA. Qual é o país no mundo onde os políticos confiam tanto nos seus cidadões que permitem os mesmos portarem armas : aqui no Brasil estamos há anos luz de uma relação de mutual confiança entre representantes e representados o que nos condena ainda ao atraso social, econômico, educacional etc…

    Curtir

  3. Renato Camargo

    Eu gostaria de saber a minha cor!! Meu pai é definitivamente branco, minha mãe se considera negra…eu sou moreno, mas não tao moreno assim, a parte de dentro de meus bracos são brancas posso ver minhas veias, mas meu cabelo é sarará…QUE COR TENHO AFINAL!!?? QUERO UMA COR TAMBÉM!

    Curtir

  4. Já eu não quero uma cor, quero me identificar com a esquerda. Não consigo. Uma Michelle Obama vem falar de cor… É piada!

    Curtir

  5. Simone Ferreira Simão

    É uma jumenta que claramente desconhece a história ou uma mentirosa convicta e racista.

    Curtir

  6. Michele Obama é uma grande Mulher de um grande Presidente de um grande País. Quem não sabe disso, sabe nada. E deve ficar calado.

    Curtir

  7. Geldes Ronan Passos

    Frase de efeito, demagógica, populista e rasa. Tem pouco efeito sobre o ainda racional povo americano. Se fosse no Brasil, arrebataria corações de milhares de idiotas.

    Curtir

  8. maria cristina rodrigues gonçalves

    Muda de casa

    Curtir

  9. maria cristina rodrigues gonçalves

    VA MORAR NUMA CASA MODESTA DEMAGOGA

    Curtir

  10. Depois de Martin Luther King os E.U.A. tiveram mudanças raciais radicais e qualquer um pode notar que implicaram em mudança sobre a tradição e a diversidade. Hillary poderá se tornar a primeira mulher presidente dos Estados Unidos.

    Curtir