Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MH17: novo vídeo mostra instantes seguintes à queda

Densa nuvem de fumaça é vista muito perto de vilarejo no leste da Ucrânia

Quatro meses depois da tragédia com o voo MH17 da Malaysia Airlines, imagens inéditas da queda da aeronave no leste da Ucrânia são divulgadas. O vídeo mostra uma densa nuvem de fumaça muito perto de um vilarejo em Hrabove. O avião foi abatido no dia 17 de julho quando ia de Amsterdã a Kuala Lumpur. Todas as 298 pessoas a bordo morreram. Nas imagens, algumas pessoas tentam conter pequenos focos de incêndio, enquanto outros apenas observam, atônitos.

A reação imediata das pessoas foi pensar que se tratava de um avião militar ucraniano, já que separatistas pró-Moscou vinham realizando ataques contra esse tipo de aeronave. Segundo a agência de notícias Associated Press, nos dias que antecederam a derrubada do MH17, um canal de Moscou divulgou a informação de que os rebeldes estavam interrogando um homem identificado como o piloto de um avião de transporte militar abatido. Com isso, ao verem a fumaça no céu, a primeira reação dos moradores de Hrabove foi perguntar “onde está o piloto?”, ao que outra pessoa respondeu: “quem é que sabe?”. Em outro trecho do vídeo, uma pessoa pergunta se mais de um avião caiu, pois havia muitos destroços, informou a AP.

Leia também:

Rússia insiste em tese estapafúrdia sobre voo MH17

No G20, EUA e Europa pressionam Rússia sobre Ucrânia

Otan confirma entrada de militares russos na Ucrânia

Neste domingo, os destroços da aeronave finalmente começaram a ser retirados do local da queda para serem analisados. A operação é realizada sob supervisão de investigadores holandeses e representantes da Organização para Segurança e Cooperação na Europa.

Pessoas observam o local onde o avião da Malaysia Airlines caiu na região de Donetsk, na Ucrânia oriental Pessoas observam o local onde o avião da Malaysia Airlines caiu na região de Donetsk, na Ucrânia oriental

Pessoas observam o local onde o avião da Malaysia Airlines caiu na região de Donetsk, na Ucrânia oriental (/)

A vasta área onde ocorreu a queda foi deixada sem segurança e investigadores internacionais encontraram dificuldades para chegar ao local em meio ao conflito na região. Os planos agora são de reconstruir parte do avião para ajudar a determinar as circunstâncias da tragédia.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi alvo de pesadas críticas durante o encontro do G20, na Austrália, devido à interferência na Ucrânia. Sem clima entre os outros líderes, Putin deixou a cúpula mais cedo neste domingo. Mais ainda tentou minimizar a crise, dizendo que ela “tem boas chances de ser resolvida”. Declaração que contrastou com a posição do governo ucraniano em Kiev, que se diz “preparado para um cenário de guerra total”, conforme afirmação do presidente Petro Poroshenko ao jornal alemão Bild.