Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Metrópole ferve a 53.5ºC e se torna o lugar mais quente do mundo

Cidade do Kuwait, no Oriente Médio, enfrenta forte onda de calor

Por Ernesto Neves Atualizado em 13 jul 2021, 11h25 - Publicado em 12 jul 2021, 15h05

O Kuwait, pequeno país do Golfo Pérsico, enfrenta uma das piores ondas de calor de sua história.

Na última semana, os termômetros cravaram 53.5Cº na capital, Cidade do Kuwait, fazendo com que a região se torne o lugar mais quente do planeta em 2021. Em Nuwaiseeb, no norte do país, fez 53,2 ° C no último sábado.

O recorde supera as temperaturas extremas registradas nos vizinhos Irã e Iraque, onde os termômetros marcaram 51ºC no último fim de semana.

Segundo o serviço de monitoramento do clima Time and Date, a Cidade do Kuwait e Doha, no Qatar, são hoje as capitais mais quentes do mundo. Nessas duas cidades, é comum ver temperaturas alcançarem os 48ºC durante o verão.

O calor extremo têm sido uma marca deste verão no Hemisfério Norte. O fenômeno é atribuído ao aquecimento global, que torna as ondas de calor mais intensas e duradouras.

Em Lytton, no interior da Colúmbia Britânica, no Canadá, a temperatura beirou os 50 graus durante três dias consecutivos, algo jamais observado na região. Estorricada, a mata produziu incêndios incontroláveis, com labaredas de mais de 5 metros de altura, e os moradores tiveram quinze minutos para fugir antes que as casas e os estabelecimentos comerciais pegassem fogo.

A temperatura se mantém acima da média há sessenta dias em boa parte da Europa — os termômetros na Finlândia, Noruega e Suécia têm registrado 35 graus em regiões localizadas dentro do normalmente gelado Círculo Polar Ártico.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade