Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mentor dos ataques em Paris voltou à cena do crime, diz promotor

Abdelhamid Abaaoud, morto durante ação antiterror em Saint-Denis, estava perto do Bataclan durante o massacre que matou 89 pessoas na casa de shows

Por Da Redação 24 nov 2015, 20h11

O mentor do atentado de Paris, identificado como Abdelhamid Abaaoud, estava perto da casa de shows Bataclan quando a polícia ainda tentava prender os agressores que mataram 89 pessoas no local, afirmou o promotor de Paris nesta terça-feira.

Abaaoud, que morreu no dia 18 durante a operação policial em um apartamento de Saint-Denis, no norte de Paris, foi filmado por uma câmera de segurança entrando numa estação de metrô perto de onde um carro com três rifles no interior foi abandonado.

Leia também:

Bélgica identifica mais um suspeito de atentados em Paris

Estado Islâmico: letal contra inocentes desarmados

Continua após a publicidade

O promotor François Molins disse que Abaaoud saiu do metrô pela estação da Nação na noite dos ataques, em 13 de novembro. O telefone que acredita-se que Abaaoud usava foi detectado no 10º, 11º e 12º distritos de Paris, incluindo em local próximo ao Bataclan, entre 22h28 e 0h28, declarou o promotor à imprensa.

Onze dias depois dos ataques que mataram 130 pessoas, as autoridades ainda tentam identificar um terrorista morto a tiros pela polícia na casa de shows, os dois homens-bomba do Stade de France que haviam passado pela Grécia em outubro e a terceira pessoa que morreu quando a polícia cercou o apartamento de Saint-Denis.

Molins disse que o DNA da terceira pessoa que morreu no apartamento – os outros dois são Abdelhamid Abaaoud e sua prima Hasna Aitboulahcen – foi encontrado num dos rifles AK47 dentro do carro abandonado. As impressões digitais de Abaaoud e do terrorista morto Ibrahim Abdeslam estavam nos outros dois. Isso significa que o terceiro homem no apartamento pode ter participado dos ataques, mas isso não está confirmado, declarou o promotor.

O promotor de Paris informou ainda que Abaaoud planejava se explodir em outro ataque no bairro de La Défense, centro financeiro no oeste da capital francesa, em 18 ou 19 de novembro.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade