Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Meninos da caverna da Tailândia participam de cerimônia budista

Todos eles realizaram um ritual destinado a garantir uma vida longa e próspera e para homenagear o mergulhador que morreu durante as operações de resgate

Os doze meninos e seu treinador de futebol que ficaram duas semanas presos em uma caverna na Tailândia participaram nesta quinta-feira de uma cerimônia em um templo budista depois que receberem alta médica na quarta.

Todos eles realizaram um ritual destinado a garantir uma vida longa e próspera juntamente com o outro para, de acordo com a tradição budista, ganhar mérito em favor de Saman Kunan, o mergulhador tailandês que morreu durante as operações de resgate.

O grupo participou da cerimônia budista no templo de Pha That Doi Wao, na província de Chiang Rai, onde vive a maioria deles, acompanhados de familiares.

Esta é a segunda aparição em público da equipe. As autoridades tailandesas pediram à imprensa que os deixe tranquilos por um mês.  Como aconselharam os psiquiatras, os garotos devem voltar à escola e recuperar uma vida normal o mais rápido possível.

Todos deixaram o hospital na quarta-feira. Em entrevista coletiva, contaram como sobreviveram sem comer, bebendo apenas água por nove dias, sem qualquer contato com o exterior.

Os membros da equipe de futebol “Javalis Selvagens” ficaram presos em 23 de junho e saíram apenas em 10 de julho da caverna de Tham Luang, uma das maiores da Tailândia.

Os jovens também descreveram como “milagroso” o momento em que foram encontrados pelos mergulhadores, o que iniciou uma complicada operação para tirá-los do local, que chegou a envolver mais de mil pessoas.

(com EFE e AFP)