Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Melbourne irá flexibilizar lockdown mais longo da pandemia

Cidade australiana chegará ao fim do sexto fechamento na sexta-feira, 22, somando 262 dias sob restrições desde março de 2020

Por Redação Atualizado em 17 out 2021, 19h32 - Publicado em 17 out 2021, 18h06

A cidade de Melbourne, na Austrália, irá flexibilizar as regras de distanciamento social a partir da próxima semana, segundo divulgado pelas autoridades locais nesse domingo, 17. Esse é o sexto lockdown implantado na região, que soma 262 dias de isolamento rígido desde março de 2020. O número coloca a cidade na liderança entre os locais que passaram mais tempo sob lockdown, seguida de Buenos Aires, na Argentina, com 234 dias.

“A partir das 23h59 de quinta-feira, não haverá lockdown, sem restrições para sair de casa e sem toque de recolher. Hoje é um grande dia. Hoje é um dia em que os vitorianos podem se orgulhar do que conquistaram”, disse o governador Daniel Andrews.

O lockdown atual, que já dura 73 dias, e gerou uma série de protestos no país, estava previsto para acabar no dia 26 de outubro, quando esperava-se que 70% dos maiores de 16 anos estivessem completamente vacinados. Com o o aumento do ritmo de aplicação da segunda dose, no entanto, o estado alcançará a meta na quinta-feira, 21, o que permitiu o adiantamento da flexibilização. 

A partir da sexta-feira, 22, não haverá restrições para que moradores deixem suas casas e o toque de recolher, assim como os limites de viagens dentro da região metropolitana, serão suspensos. Para evitar aglomerações, regras rígidas de distanciamento seguem valendo: visitas em casa ficam restritas a 10 pessoas por dia e reuniões ao ar livre a 15 pessoas. Estabelecimentos como restaurantes ou lojas podem comportar até 20 pessoas com o esquema vacinal completo em ambientes internos, ou até 50 em áreas externas amplas.

Na capital Melbourne os alunos voltarão às salas de aula também na sexta-feira, mas apenas por meio período, enquanto as demais regiões do estado podem retomar o ensino integralmente. Segundo a Reuters, viajantes advindos da Ilha do Sul da Nova Zelândia serão dispensados de quarentena a partir da quarta-feira e o governo está negociando a reabertura das fronteiras para vacinados completos de Cingapura. 

Apesar do aumento de casos nos últimos meses, os números na Austrália ficam abaixo da média de outros países desenvolvidos, com pouco mais de 143.000 casos e 1.530 mortes registradas até o momento.  As restrições serão aliviadas novamente quando 80% da população elegível estiver completamente vacinada, o que está previsto para acontecer em 5 de novembro, mas um adiantamento do prazo não está descartado. 

Continua após a publicidade

Publicidade