Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Médicos dizem que ex-presidente peruano PPK corre risco de morte súbita

Pedro Pablo Kuczynski aguarda julgamento sobre sua prisão preventiva enquanto se trata de doença cardíaca

Por Da Redação 26 abr 2019, 05h54

Um boletim médico da clínica onde o ex-presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski (mais conhecido no país pela sigla PPK), de 80 anos, está internado, advertiu, nesta quinta-feira 25, que ele pode sofrer uma “fibrilação ventricular e morte súbita”, como consequência de sua doença cardíaca.

Um dia antes da audiência em que um juiz avaliará a prisão preventiva contra Kuczynski, a clínica Anglo American divulgou uma declaração na qual afirma que o ex-mandatário sofre de taquicardia ventricular não sustentada com “risco de descompensação em situações de estresse” e “potencial risco de fibrilação ventricular e morte súbita”.

  • O documento divulgado pela rádio peruana RPP Noticias acrescentou que Kuczynski, internado desde o último dia 16, também apresenta bloqueio atrioventricular de primeiro grau e hipertensão arterial, e recomendou que permaneça na Unidade de Tratamento Intensivo da clínica particular.

    O ex-presidente Kuczynski é investigado pelas supostas contribuições ilegais da construtora Odebrecht quando foi ministro do ex-presidente Alejandro Toledo, e a Justiça lhe deu 36 meses de prisão preventiva.

    No entanto, o também empresário permanece em uma clínica privada há nove dias e, nesta sexta, um juiz decidirá o recurso apresentado por sua defesa.

    (Com EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade