Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

‘Me sinto fruto de um milagre’, diz brasileiro após erupção de vulcão

Thiago Takeuti, de 35 anos, entrou em estado de choque; ele estava acompanhado do fotógrafo italiano Massimo Imbesi, que morreu

Por Da Redação Atualizado em 4 jul 2019, 15h42 - Publicado em 4 jul 2019, 13h38

O brasileiro Thiago Takeuti, de 35 anos, foi um dos feridos na explosão do vulcão italiano Stromboli, na costa da Sicília, na quarta-feira 3. “Me sinto fruto de um milagre. Nós sentimos uma forte explosão e começamos a correr. Percebi de cara que algo extraordinário estava acontecendo. Era uma chuva de fogo”, recontou o sobrevivente à agência local Adnkronos.

Ainda com o corpo coberto de cinzas, Takeuti detalhou o “terrível instante” da erupção. Ele estava acompanhado de um amigo italiano, Massimo Imbesi, nascido na comuna siciliana de Milazzo, que acabou morrendo durante a explosão.

“Estávamos tentando subir o vulcão quando o fogo nos pegou de surpresa. Depois da erupção, vimos uma parte em que o fogo já havia passado e decidimos nos refugiar lá. Mas correndo entre as pedras e lava, acabamos caindo no chão. Ele (Massimo) respirava com dificuldade. Tentei reanimá-lo com respiração boca a boca e com massagem cardíaca mas não houve nada que eu pudesse fazer”, disse o turista.

Poucos dias antes de morrer, Massimo, que trabalhava como fotógrafo e buscava imagens do conhecido vulcão italiano, registrou sua admiração pela beleza natural na ilha da Sicília. “O céu de Stromboli é diferente”, escreveu a vítima em seu perfil no Facebook.

 

Continua após a publicidade
Massimo Imbesi, fotógrafo italiano morto pela explosão do vulcão Stromboli: ‘céu diferente’. Reprodução/Arquivo pessoal

O vulcão de Stromboli teve duas grandes erupções na quarta-feira 3, às 16h46 no horário local (21h46 de Brasília), causando a morte do italiano e ferindo ao menos três pessoas, entra elas o brasileiro.

Thiago foi encontrado pelas equipes de resgate desidratado e em estado de choque. Apesar das tentativas de reanimar o amigo, o brasileiro ainda sente culpa pela morte de Massimo.

“Eu me pergunto porquê estou vivo, e Massimo não. Me pergunto porque eu. Me sinto fruto de um milagre”, concluiu.

  • O corpo do italiano já foi transferido para Milazzo, sua cidade natal. A causa da morte ainda não foi confirmada pelas autoridades, mas foi confirmado que a vítima tinha um grande hematoma no peito e sinais de intoxicação pela fumaça do vulcão. Thiago foi transferido para uma unidade de emergência das Ilhas Eólias, na província siciliana de Messina.

    A erupção do Stromboli causou ainda um terremoto de 2 graus de magnitude na ilha durante esta madrugada. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade