Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Massacre no Texas: Escola em Uvalde será demolida, diz prefeito

Don McLaughlin disse que alunos e professores não podem voltar para o prédio onde 21 pessoas morreram a tiros; outra escola será construída no lugar

Por Da Redação Atualizado em 22 jun 2022, 09h26 - Publicado em 22 jun 2022, 09h25

O prefeito de Uvalde, no Texas, Don McLaughlin, informou que a Robb Elementary School, onde um atirador matou 19 crianças e dois adultos, será demolida.

Durante uma reunião do conselho em Uvalde na terça-feira 21, McLaughlin disse que era seu “entendimento” que a escola primária deveria ser demolida e uma nova escola seria construída para seus quase 600 alunos após a tragédia em maio.

“Meu entendimento – e tive essa discussão com o superintendente [do distrito escolar] – é que a escola será demolida. Você não pode pedir a uma criança para voltar, ou a um professor para voltar naquela escola, nunca”, disse o prefeito. Ele não deu detalhes sobre quando a demolição vai começar.

A escola em Sandy Hook, em Connecticut, onde 26 pessoas foram mortas em um tiroteio em massa em 2012, foi demolida, e uma nova escola foi construída no local.

Os comentários do prefeito ocorrem em meio a questionamentos sobre a resposta da polícia ao massacre em 25 de maio. A opinião pública ficou ainda mais negativa depois que foi descoberto que os policiais, fortemente armados, esperaram 70 minutos na escola antes de invadir a sala de aula onde o atirador estava.

+ Ataque no Texas que matou 19 crianças poderia ter sido parado em 3 minutos

Steve McCraw, chefe de segurança pública do Texas, chamou a resposta da polícia de “uma falha abjeta e antitética” sobre como responder a tais crises. Ele disse que o chefe de polícia local, Pedro “Pete” Arredondo, que era o comandante da operação, impediu que outros policiais agissem mais cedo, potencialmente limitando as mortes.

Continua após a publicidade

Arredondo “decidiu colocar a vida dos policiais acima da vida das crianças”, disse McCraw. “Os policiais tinham armas – as crianças não tinham. Os policiais usavam colete à prova de balas – as crianças não. Os policiais tinham treinamento – o atirador não tinha.”

O massacre de Uvalde, que ocorreu dez dias depois que um atirador matou dez pessoas negras a tiros em Buffalo, Nova York, levou a um novo impulso por leis de controle de armas.

+ Restrições a armas nos EUA: uma pequena grande mudança

Nesta terça-feira, os senadores dos Estados Unidos anunciaram um acordo sobre um projeto de lei contra violência armada, que endureceria as verificações de antecedentes para pessoas menores de 21 anos que compram armas e reforçaria as penas aos traficantes de armas. Além disso, desembolsaria dinheiro para estados e comunidades com o objetivo de melhorar a segurança escolar e ampliar iniciativas que promovem saúde mental.

+ Biden ataca fabricantes de armas após tiroteio em escola no Texas

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)