Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mariano Rajoy assume governo em busca de ‘milagre econômico’

Belém Anca López.

Madri, 20 dez (EFE).- O novo presidente de Governo da Espanha, Mariano Rajoy, assume a tarefa de liderar o país apoiado por uma maioria absoluta, mas com desafios econômicos difíceis, como o de posicioná-lo na linha de frente da nova União Europeia (UE), conseguir um ‘milagre’ econômico e dar prioridade à América Latina em sua política externa.

Rajoy chega ao governo com fama de político previsível e o objetivo de superar a crise econômica e devolver ao país a confiança em si mesmo. No Parlamento, em seu discurso de posse, prometeu que as ‘nuvens pretas que escondem o céu desaparecerão’, e que governará com trabalho, esforço, firmeza e confiança.

‘As nuvens desaparecerão, levantaremos a cabeça e chegará de novo o dia em que se falará bem da Espanha e nós olharemos para trás e já não lembraremos dos sacrifícios’, disse em seu discurso de posse.

Desde 20 de novembro, quando o Partido Popular (PP) venceu as eleições gerais com uma maioria absoluta (186 deputados contra os 110 do Partido Socialista Operário Espanhol), Rajoy fez poucas aparições públicas e manteve a discrição.

Seu silêncio, no entanto, foi quebrado na segunda-feira em seu esperado discurso de posse, no qual definiu algumas bases de sua política, que tentará reviver o chamado ‘milagre espanhol’, ocorrido durante o governo de José María Aznar (1996-2004), quando o país experimentou a diminuição do desemprego e o crescimento da economia.

Reduzir a ‘sangria’ do desemprego que assola a Espanha – há mais de 5 milhões de pessoas sem trabalho – é um dos principais objetivos de Rajoy, além da diminuição do déficit público em 16,5 bilhões de euros em 2012, com um aumento da verba destinada apenas à previdência.

Apesar de ter afirmado que não tem intenção de aumentar os impostos, Rajoy sabe que terá que fazer duros ajustes durante seu mandato e por isso em seus últimos discursos repetiu que ‘esse não é o momento de aplaudir, mas de solucionar problemas’ e que não se enfrenta um ‘cenário como esse com afagos e elogios’.

O novo primeiro-ministro espanhol também dará atenção especial à Europa e à América Latina, para reforçar ‘o vínculo ibero-americano’ e o papel da língua espanhola.

Após as derrotas eleitorais de 2004 e 2008, Rajoy chega à Presidência do Governo depois de ter sido vice-presidente de Aznar e cinco vezes ministro – de Administrações Públicas, Educação, Presidência, Interior e Porta-voz. Seu segredo mais bem guardado continua sendo o nome de seus ministros, o que será divulgado na quarta-feira.

Discreto em relação à sua vida pessoal e homem de costumes, Rajoy nasceu em 27 de março de 1955 em Santiago de Compostela, na Galícia, uma comunidade autônoma no norte do país.

É formado em Direito, apesar de ter começado sua carreira política muito jovem pelas mãos do histórico dirigente conservador Manuel Fraga, fundador do PP.

Casado com Elvira Fernández e pai de dois filhos, Rajoy se define como um homem de palavra, sensato, previsível e orgulhoso de ser galego e espanhol.

Leitor de romances históricos e fã de músicas dos anos 70, Rajoy é também um apaixonado por esportes, principalmente ciclismo e futebol, e adora fumar charutos.

Desde setembro de 2003, quando Aznar o nomeou como seu ‘sucessor’, o novo primeiro-ministro passou por momentos difíceis, inclusive dentro de seu próprio partido, onde muitos dirigentes questionaram sua liderança após perder as eleições de 2008 pela segunda vez consecutiva contra o socialista José Luis Rodríguez Zapatero.

No entanto, sua capacidade de resistência e a colaboração de uma equipe fiel em um momento em que a crise econômica encobriu as forças socialistas, permitiu que Rajoy assumisse agora como presidente de Governo, o sexto da democracia espanhola.

No Parlamento, se comprometeu a ‘dizer sempre a verdade, doa a quem doer, sem enfeites e desculpas’, e recorrer ao diálogo como base de sua política. EFE