Clique e assine a partir de 9,90/mês

Demografia: classe média alta e negros também apoiaram Trump

Contrariando o que as pesquisas vinham indicando, Trump também levou vantagem nas regiões com renda acima da média nacional

Por da redação - Atualizado em 9 Nov 2016, 15h09 - Publicado em 9 Nov 2016, 09h24

Ao longo de sua campanha, Donald Trump, eleito nesta quarta-feira o 45º presidente dos Estados Unidos, foi acusado de racismo, xenofobia, entre outras formas de preconceito, em seus discursos e propostas. No entanto, o resultado das eleições americanas mostrou que até mesmo nos condados com menor renda per capita, nível de escolaridade e com menor número de brancos, Trump levou vantagem sobre a democrata Hillary Clinton.

O mapa demográfico apresentado pelo jornal Washington Post nesta manhã mostra que os votos foram mais equilibrados nos condados com menor número de pessoas brancas. Ainda assim, Trump teve ligeira vantagem. Nas cidades com maior número de brancos, a vantagem do republicano foi esmagadora (os condados em vermelho representam a vitória de Trump e os azuis a de Hillary).

Renda

Contrariando o que as pesquisas vinham indicando, Trump também levou vantagem nas regiões com renda acima da média (à esq. nos mapas abaixo) quanto abaixo da média (à dir. nos mapas abaixo). Entre as zonas mais pobres, Hillary recebeu mais votos nos estados do Novo México, Texas, Mississippi e Alabama, mas não obteve a maioria dos votos. De acordo com muitas sondagens, Trump destacava-se entre brancos de baixa renda e tinha dificuldades entre os que tinham ganhos acima da média nacional.renda

Escolaridade

O número de condados em azul (pró-Hillary) cresceu entre as camadas com melhor nível de escolaridade (à esq.), com destaque para a região do Pacífico, na Califórnia, um conhecido reduto democrata. Ainda assim, a maioria das cidades dos Estados Unidos deu vantagem ao empresário.

Continua após a publicidade

escolaridade

Diversidade

Trump, que prometeu expulsar os imigrantes e erguer um muro para separar o México dos Estados Unidos, teve seu menor índice de popularidade entre os eleitores “não brancos” (negros, hispânicos e asiáticos). Novamente, a região sul foi a mais azul do mapa. No entanto, Trump obteve a imensa maioria dos votos entre os eleitores brancos.

diversidade

Previsões

A vitória de Trump, vista com espanto e preocupação por boa parte da comunidade e imprensa internacional, contrariou a maioria das pesquisas divulgadas nos últimos meses. A última edição de VEJA apresentou uma pesquisa realizada pela Pew Research, que mostrou o perfil dos eleitores declarados de Donald Trump e Hillary Clinton antes da eleição:

Continua após a publicidade

Os eleitores de Trump:

42% mulheres e 58% homens

87% brancos

5% latinos

Continua após a publicidade

1% negros

14% pobres

Os eleitores de Hillary:

61% mulheres e 39% homens

Continua após a publicidade

58% brancos

9% latinos

24% negros

28% pobres

Continua após a publicidade

 

Publicidade