Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mandela respira por aparelhos e Zuma cancela viagem

Presidente sul-africano cancelou viagem depois de visitar Mandela no hospital

O presidente sul-africano Jacob Zuma cancelou nesta quarta-feira uma viagem oficial a Moçambique para acompanhar de perto o delicado quadro clínico de Nelson Mandela, de 94 anos. O herói da luta contra o apartheid permanece internado em estado crítico em um hospital na cidade de Pretória. A visita de Zuma ao país vizinho estava marcada para esta quinta-feira e o seu cancelamento foi decidido depois de uma visita a Mandela no hospital.

Nesta quarta, foi confirmada a informação de que Mandela respira com a ajuda de aparelhos – a rede americana CNN confirmou a notícia com uma fonte que acompanha o estado clínico do ex-presidente. E também por Napilisi Mandela, um chefe de clã que veio da região natal de Mandela. Ele afirmou à agência France-Presse que o ex-presidente “precisa de aparelhos para respirar”. “É triste, mas é tudo o que pode ser feito”, disse, depois de visitar o prêmio Nobel da Paz.

O porta-voz da presidência, Mac Maharaj, recusou-se a comentar a informação. “Eu não posso confirmar detalhes clínicos”, limitou-se a dizer. Em entrevista a uma rádio local, ele apenas ressaltou que “a seriedade do caso forçou o presidente Jacob Zuma a cancelar sua viagem”. Disse ainda que é cedo para saber se haverá alguma mudança no roteiro de viagem traçado pelo presidente americano Barack Obama no continente africano. O roteiro prevê um encontro de Obama com autoridades sul-africanas na sexta-feira, após visitar Senegal e Tanzânia.

Leia também:

Leia também:

Familiares de Mandela se reúnem para discutir ‘temas delicados’

Homenagens ao ícone antiapartheid continuam a ser feitas do lado de fora do hospital em Pretória. Desenhos, balões e bichos de pelúcia são deixados na entrada principal, além de muitos cartazes com mensagens de apoio a Mandela. Integrantes da família do ex-presidente recolheram alguns dos objetos nesta quarta. “Ele vai se sentir muito melhor quando vir esses presentes”, disse David Manaway, neto de Mandela, à CNN.

Em comunicado divulgado também nesta quarta, o governo sul-africano afirma que os médicos “continuam a fazer o melhor para garantir a recuperação, o bem-estar e o conforto” do ex-presidente. Mandela foi internado há três semanas para tratar uma recorrente infecção respiratória. Primeiro presidente negro da história da África do Sul, ele é reverenciado como o pai da luta pela igualdade racial.

(Com agências France-Presse e Reuters)