Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Malásia confirma: avião desaparecido caiu no Oceano Índico

Não há sobreviventes, informa mensagem de texto enviada pela companhia aérea Malaysia Airlines aos familiares dos passageiros do voo MH370

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, disse nesta segunda-feira “com grande tristeza” que dados confirmam que o Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu no Oceano Índico, a cerca de 2.500 quilômetros da costa australiana. Pouco antes do anúncio oficial do premiê malaio, a companhia aérea Malaysia Airlines tinha informado, em mensagens de texto enviadas aos familiares das vítimas, que o voo MH370 caiu no Índico e que todas as pessoas a bordo estão mortas. “A Malaysia Airlines lamenta profundamente ter de assumir que, sem margem de dúvida, o MH370 foi perdido e nenhum dos que estavam a bordo sobreviveu”, diz o texto enviado aos parentes. Na área de buscas já foram encontrados objetos flutuantes que podem ser destroços do voo MH370.

O voo MH370, que viajava entre Kuala Lumpur e Pequim, desapareceu pouco depois da decolagem em 8 de março com 239 pessoas a bordo, sendo doze tripulantes e 227 passageiros. No meio do caminho entre a Malásia e o Vietnã, o avião mudou de rumo, para o oeste, em direção contrária a sua rota, e os sistemas de comunicação foram desativados “deliberadamente”, segundo as autoridades malaias. A aeronave teria voado durante várias horas até esgotar o combustível e cair no mar. (Continue lendo o texto)

Leia também

Austrália envia navio para tentar resgatar possíveis destroços de avião

Voo MH370: avião chinês avista ‘objetos suspeitos’ no mar

​Avião desaparecido voou a 12.000 pés após mudança de rota

Satélite francês capta imagens de objetos que podem ser de avião desaparecido

“Palavras não podem descrever o que sinto hoje à noite [nesta manhã, no horário de Brasília], mas eu prometo a vocês, especialmente às famílias de todos os passageiros e tripulantes: a busca continua”, escreveu o ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, no Twitter oficial do Ministério. De acordo com a BBC, o breve e grave pronunciamento de Razak usou como base dados de satélite da empresa britânica Inmarsat. Os dez aviões que sobrevoavam a área de buscas procurando por destroços já voltaram às suas bases por causa da baixa visibilidade, reporta a rede britânica.

Leia mais

Satélite chinês capta imagem de possível destroço de avião

Revelados os últimos 54 minutos de conversa no avião desaparecido

Aviões e navios intensificaram a busca pelos destroços do Boeing 777 da Malaysia Airlines nesta segunda no Sul do Oceano Índico, após a detecção de vários objetos que poderiam ser destroços da aeronave. A Austrália, que coordena as operações na região, confirmou que enviou um navio para tentar recuperar os possíveis destroços do avião. Nesta segunda, um avião australiano detectou dois objetos na área de buscas, a cerca de 2.500 quilômetros do porto de Perth, na costa da Austrália. Um dos objetos é circular e cinza e o outro é retangular e laranja, disse o primeiro-ministro australiano, Tony Abbott. Um avião chinês também reportou ter avistado “objetos brancos e quadrados” na região de buscas, relata agência estatal Xinhua.

Mapa divulgado pelo governo australiano indica as áreas de buscas

Mapa mostra as áreas de buscas do voo MH370 Mapa mostra as áreas de buscas do voo MH370

Mapa mostra as áreas de buscas do voo MH370 (/)