Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais um manifestante tibetano morre em confronto com a Polícia

Pequim, 25 jan (EFE).- Um tibetano morreu por disparos da Polícia chinesa – o segundo em dois dias – em um novo enfrentamento entre manifestantes e agentes na província sudoeste de Sichuan, confirmaram nesta quarta-feira as autoridades locais.

O incidente, que teve ainda 15 feridos e 13 detidos, ocorreu na terça-feira, quando, segundo uma fonte oficial citada pela agência ‘Xinhua’, vários manifestantes atacaram a delegacia de Polícia do município de Chengguan, na Prefeitura tibetana autônoma de Ganzi.

Os manifestantes teriam usado galões de gasolina, pedras e facas, pelo que os policiais tiveram de abrir fogo após tentar persuadi-los por outros meios, segundo as autoridades.

‘Eles também dispararam contra nós, ferindo 14agentes’, disse a fonte, um oficial das forças de segurança.

As autoridades locais confirmaram que os 14 agentes e um manifestante ferido foram transferidos ao hospital e que a ordem já foi restabelecida.

Trata-se do segundo enfrentamento entre tibetanos e Polícia registrado em dois dias na província de Sichuan.

Ontem, as autoridades locais confirmaram que um manifestante foi morto e quatro civis e cinco policiais acabaram feridos, em um protesto no condado de Luhuo pela suposta auto-imolação de três monges.

Segundo esta mesma fonte, os manifestantes se reuniram na segunda-feira nesse condado na Prefeitura autônoma tibetana de Ganzi, depois de ter se espalhado o rumor de que três monges iram imolar-se.

Ainda de acordo com as autoridades, os manifestantes, alguns deles armados com facas e pedras, atacaram uma delegacia e destruíram dois veículos, lojas vizinhas e o caixa automático de um banco próximo.

O Governo chinês afirmou ontem em Pequim que ‘as tentativas de grupos separatistas do exterior’ que utilizam o Tibete para distorcer a verdade não triunfarão. EFE