Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais um ex-ministro de Mubarak é condenado à prisão

Ahmed al-Maghrabi já é o terceiro membro do gabinete do ditador a ser punido

A caça aos aliados do ex-ditador Hosni Mubarak prossegue no Egito. Desta vez, o ex-ministro da Habitação egípcio, Ahmed al-Maghrabi, foi condenado a cinco anos de prisão por desvio de recursos públicos, segundo uma fonte judicial. Um tribunal do Cairo o declarou culpado, nesta quinta-feira, de ter adquirido bens públicos de forma ilícita e ter dilapidado recursos públicos em um valor total de 73 milhões de libras egípcias (19,56 milhões de reais).

Maghrabi é o terceiro membro do gabinete de Mubarak a ser condenado por má administração desde o fim do regime em 11 de fevereiro, depois de um levante popular. Os dois primeiros foram os ex-ministros do interior Habib El Adli (12 anos de prisão) e do turismo Zoheir Garranah (cinco anos).

O ditador e seus dois filhos, Alaa e Gamal, também serão julgados, mas ainda não foi fixada a data de seu comparecimento perante a corte. Mubarak responderá por tráfico de influência, danos premeditados aos fundos do estado, enriquecimento ilícito e pelo assassinato de manifestantes. Mais de 800 pessoas morreram devido à repressão violenta que o regime impôs sobre o povo egípcio durante a revolução que forçou sua renúncia.

Alaa e Gamal estão na prisão de Tora, no Cairo. Desde 13 de abril, Mubarak, de 83 anos, foi transferido para o hospital militar de Sharm el-Sheikh, onde se recupera de problemas cardíacos. A mulher dele, Suzanne Zabet Saleh, também enfrenta acusações de enriquecimento ilícito.

(Com agência France-Presse)