Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais quatro militares venezuelanos desertam e chegam ao Brasil

Grupo de 36 turistas brasileiros retido na Venezuela desde a semana passada retornou para o Brasil após negociação do governo

Outros quatro membros da Guarda Nacional Bolivariana desertaram na noite de domingo 24 e chegaram a Pacaraima, cidade de Roraima na fronteira do Brasil com a Venezuela. Já são sete desertores confirmados desde que a fronteira venezuelana com o Brasil foi fechada, na sexta-feira 22. Todos são sargentos.

De acordo com o grupo, outros três militares membros das Forças Armadas venezuelanas também fugiram e estão no Brasil. O Exército brasileiro, no entanto, não confirmou a presença deles no país.

“Decidimos deixar as Forças Armadas em razão da falta de honra e da politização da nossa corporação. Esse governo acabou com a nossa felicidade, com os direitos humanos e destroçou a nossa nação. Peço aos meus companheiros que abandonem esse regime opressor e assassino”, afirmou o sargento José Alexander Sanguino Escalante, que chegou ao Brasil às 19 horas de ontem.

Os sete membros da Guarda Nacional Bolivariana reconhecem Juan Guaidó como presidente da Venezuela e denunciam que falta comida, salário e estruturas básicas para o trabalho do efetivo que está na fronteira com o Brasil. Eles também disseram ter medo do que vá acontecer com suas famílias e relataram pressões dos oficiais superiores para evitar deserções.

“Eles agem para saber quem é que está do lado Guaidó e da liberdade. Mas o que esperamos é que os militares abandonem Nicolás Maduro, tomem coragem em algum momento”, declarou o sargento José António Moreno Peñaloza.

Segundo os desertores, há a expectativa de que pelo menos vinte membros da Guarda Nacional Bolivariana venham para o Brasil. A intenção do grupo é ir até Boa Vista e de lá seguir para Cúcuta, na fronteira da Venezuela com a Colômbia.

Turistas retornam após negociação do governo brasileiro

Um grupo de 36 turistas brasileiros que estavam no Monte Roraima, na cidade de Gran Sabana, retornou para o Brasil ontem após ficar retido na Venezuela desde a semana passada.

Eles estavam fazendo uma caminhada desde o dia 15 de fevereiro e ficaram presos quando a fronteira venezuelana foi fechada. O governo brasileiro agiu para liberar o grupo.

Segundo o Exército brasileiro, os turistas retornaram com escolta de carro pela fronteira por volta das 23 horas de domingo. Eles descansaram no centro de acolhida montado em Pacaraima e já retornaram para Boa Vista.