Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais estrelas, mais bactérias: a concentração de microrganismos é maior em hotéis de luxo, diz estudo

Um estudo americano revelou um dado alarmante para turistas com mania de limpeza: um quarto de hotel pode ser mais contaminado com bactérias do que casas, aviões e até escolas. E mais: a quantidade de microrganismos tende a ser maior em hotéis das categorias quatro e cinco-estrelas em comparação aos hotéis menos luxuosos (três-estrelas).

“Nós definitivamente não queremos assustar ninguém”, disse Emily Pierce, gerente de projetos da Travelmath, site de viagens responsável pelo estudo, ao Yahoo Travel. “O estudo quis apenas mostrar a quantidade de bactérias que podemos encontrar em superfícies comuns de quartos de hotel”.

Leia também:

Conheça nove hotéis exóticos, mas de luxo

Arábia Saudita terá maior arranha-céu do mundo: 1 km de altura

Dez lugares para conhecer na América do Sul

Acomodações de nove estabelecimentos de três categorias (três, quatro e cinco-estrelas) foram testadas, em diferentes localidades. Os pesquisadores analisaram quatro superfícies dentro dos quartos: banheiro, controle remoto, telefone e mesa.

A descoberta sobre a quantidade de microrganismos encontrada nos hotéis mais luxuosos surpreendeu os pesquisadores. “Hotéis cinco-estrelas oferecem serviços extras, comodidades extras, luxo extra. Você presume que o dinheiro extra que você gasta com estrelas extras também vá para a limpeza do quarto!”, comentou Cristina Lachowyn, da Travelmath. Detalhe: nas acomodações avaliadas dessa categoria de hotel, a quantidade de bactérias encontradas no controle remoto superou a dos germes presentes no banheiro.

A empresa recomenda lavar as mãos com frequência e, aos viajantes com maior aversão a germes, levar na mala um desinfetante para higienizar a pia do banheiro, controle remoto, telefone e mesa assim que chegar ao local.

(Da redação)