Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais de 30 separatistas morrem em combates, diz Ucrânia

Além das mortes de milicianos pró-Rússia, ministro do Interior ucraniano afirma que quatro soldados de seu país também morreram em conflitos na segunda

O ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, disse nesta terça-feira que mais de 30 milicianos pró-Rússia e quatro militares ucranianos morreram no dia anterior durante os combates nos arredores da cidade de Slaviansk, principal foco da resistência dos separatistas contra o governo de Kiev no leste da ex-república soviética.

Leia mais:

Rebeldes fogem e tropas ucranianas já controlam o centro de Slaviansk

Ucrânia: mais um helicóptero é abatido em Slaviansk

Ucrânia acusa Rússia de querer destruir o país

“Segundo nossos cálculos, as baixas entre os terroristas chegam a mais de 30 pessoas. Há dezenas de feridos (insurgentes)”, escreveu Avakov em seu perfil do Facebook. O ministro detalhou que entre os milicianos há muitos crimeanos, alguns russos e também chechenos. Além disso, Avakov informou que cerca de 20 militares ucranianos ficaram feridos. “Tudo isso é muito triste, mas o mais triste é que nos acostumamos”, lamentou.

Diante de algumas críticas na rede social em relação ao “nível da ofensiva” das tropas ucranianas, Avakov explicou que os militares não têm permissão para atirar contra a população civil, por isso houve uma diminuição da intensidade da operação. Além disso, disse ele, “nosso Exército está enfraquecido (pela falta de ação das autoridades anteriores). Não temos unidades profissionais”.

Anteriormente, o ministro reconheceu que os rebeldes pró-Moscou estão bem treinados e possuem armamento pesado, o que impede o avanço mais efetivo das forças leais a Kiev, em operação na região desde a sexta-feira.

Segundo o ministro, as milícias pró-Rússia seriam integradas por menos de mil homens, entre os quais estariam veteranos de guerra e militares que serviram nos Exércitos soviético, russo e ucraniano.

(Com agência EFE)

Entenda a situação dos conflitos nas cidades ao leste da Ucrânia: